ALCÂNTARA realiza último lançamento do ano

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) realizou, na última quinta-feira (07), o último lançamento deste ano com um Foguete de Treinamento Básico (FTB). O lançamento ocorreu às 10h08min, horário local, e marcou o primeiro teste da nova Antena Redundante de Telemedidas do Sítio da Raposa, que foi inaugurada na manhã da última quarta-feira (06), responsável pela aquisição, processamento e gravações das informações dos engenhos aeroespaciais lançados a partir do CLA.

.: Leia também: ALCÂNTARA: Governo cria Conselho Nacional para administrar Programa Espacial Brasileiro

O lançamento faz parte da segunda fase da Operação Águia 2017, iniciada no dia quatro de dezembro em Alcântara (MA), que visa treinar as principais funções de comunicação, telemetria, rastreamento e gerenciamento dos procedimentos de segurança e comandos envolvidos na campanha de lançamento.

.: Leia também: ESTADOS UNIDOS devem ser primeiro país a usar Centro de Alcântara, diz Jungmann

A atividade foi acompanhada pela comitiva da Câmara Municipal de Alcântara, e pela Equipe Carcará Rocket Design, de estudantes dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia da Computação da Universidade Estadual do Maranhão, que ganhou quatro das seis categorias no IV Festival Brasileiro de Minifoguetes. “Foi essencial a visita ao Centro de Lançamento de Alcântara, pois abrange a área do nosso projeto, que é o desenvolvimento aeroespacial, além de conhecer os planos do Brasil para o Programa Espacial e projetos voltados para a sociedade”, disse Ienará Pacheco, líder da Equipe Carcará.

CENTRO DE LANÇAMENTO DE ALCÂNTARA
O Centro de Alcântara tem uma localização estratégica para o lançamento de foguetes. A apenas 2º ao Sul do Equador, os lançamentos realizados no centro permitem uma economia de até 30% de combustível. O local tem despertado interesse de algumas nações como Rússia e Estados Unidos, que negociam o uso compartilhado com o Ministério da Defesa. Com a parceria, o MD pretende garantir recursos para o desenvolvimento do setor espacial brasileiro.

Fonte: Com inf. de FAB

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply