AMAZUL: Funcionários do submarino nuclear brasileiro declaram greve

Os funcionários da Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul), empresa responsável pelo desenvolvimento tecnológico do submarino nuclear brasileiro, decidiram na quarta (14) em assembleia pela continuidade da greve e aprovaram um manifesto relatando suas dificuldades no trabalho. A greve foi declarada na última terça (13). A Amazul participa do Programa Nuclear da Marinha (PNM), Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) e Programa Nuclear Brasileiro (PNB).

.: Leia também: AMAZUL destina 76% dos novos empregados para projetos da Marinha

A Amazul conseguiu uma liminar no Tribunal Regional do Trabalho, em São Paulo, que obriga os empregados a manter os serviços essenciais durante o período em que durar a greve iniciada no dia 13/3. Em atendimento à solicitação da empresa, o desembargador Rafael Edson Pugliese Ribeiro estabeleceu em 305 o número mínimo de profissionais que não poderão paralisar as atividades nucleares. A empresa tem mais de 1.800 empregados. Segundo a empresa, até o momento, o movimento não interrompeu as atividades essenciais e não teve impacto sobre os programas.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Pesquisa, Ciência e Tecnologia em Campinas e Região (SINTPq), os funcionários em greve estão respeitando o efetivo mínimo de profissionais atuando em cada área essencial da empresa, conforme determinação judicial. Em Iperó, a Amazul possui 800 funcionários. A reivindicação dos trabalhadores é a reposição da inflação dos últimos 12 meses, ou seja, cerca de 3%, mais a recomposição salarial de 8%, uma vez que a categoria teria recebido reajustes abaixo da inflação nos últimos três anos. Pedem ainda a manutenção dos benefícios já existentes no acordo coletivo.

A Amazul diz que “como empresa totalmente dependente do Tesouro Nacional”, não tem autonomia para conceder reajustes nos salários ou nos benefícios oferecidos aos empregados, que devem ser autorizados pelo governo federal. Segundo a empresa, orientada pelo governo federal, oferece a manutenção dos benefícios, mas não propõe reajustes para salário e benefícios.

Newsletter

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply