BRIG. ROSSATO: Frota atual é ‘suficiente’ para suprir necessidades operacionais da FAB

Fonte: ID&S//

Parte significativa do orçamento da Força Aérea Brasileira (FAB) está comprometida com projetos como o KC-390 e o Gripen. Por outro lado, cerca de 60% da frota da força está parada para manutenção, segundo dados divulgados pelo jornal Estado de S. Paulo no ano passado. De acordo com o Comandante da Aeronáutica, Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, a frota disponível é suficiente para suprir as necessidades operacionais da FAB. Na segunda parte da entrevista dada com EXCLUSIVIDADE ao site Indústria de Defesa & Segurança (ID&S), Brig. Rossato comenta sobre as operações da FAB.

.: Leia também:  BRIGADERIO ROSSATO: 36 Gripen são suficientes para tempos de paz

ID&S:  Uma notícia divulgada no ano passado pelo Estado de S. Paulo, afirmava que apenas 40% da frota de aviões da FAB estavam em condições de voar, devido aos cortes orçamentários. Por outro lado, a FAB tem investido grande volume de dinheiro nos projetos estratégicos.  Como evitar este desequilíbrio?
Brig. Rossato:É importante inicialmente esclarecer que ter parte da frota fora do voo é uma situação normal, recorrente em outras forças aéreas, visto que há unidades prontas para o voo enquanto as demais permanecem em diferentes estágios de manutenção. A quantidade de aeronaves disponíveis é a suficiente para realizar as missões destinadas à FAB, sendo possível contar com toda a frota caso seja necessário. Também não há desequilíbrio entre disponibilidade da frota atual e investimento em novos vetores. Os novos projetos fazem parte da constante necessidade de ter à disposição os meios necessários para o cumprimento da missão, havendo destinações orçamentárias distintas para o reequipamento e para a operação dos vetores atuais.

ID&S: Outra importante missão cumprida pela FAB no ano passado foi o transporte de órgãos no Brasil. Como o senhor avalia o emprego da Força Aérea para este tipo de missão? O senhor não acha que descaracteriza o papel da Aeronáutica de resguardar e defender o espaço aéreo brasileiro?
Imagem-1-e-3-FAB-Transp.ÓrgãosBrig. Rossato: A Força Aérea Brasileira tem os meios necessários ao cumprimento da missão e pode colaborar com outros setores do governo federal, desde que haja a dotação orçamentária necessária. No caso específico, o Ministério da Saúde repassou recursos para o cumprimento dessa missão, que resulta em salvar vidas e, também, para manter a proficiência de tripulações da FAB. É uma missão de grande relevância para a nação e certamente um motivo de orgulho para os militares.

ID&S: O KC-390 foi desenvolvido devido uma demanda da FAB à fabricante Embraer. O cargueiro fez sua primeira turnê internacional no ano passado e é um dos principais produtos de defesa apresentados pelo governo brasileiro em suas viagens oficiais. Qual a necessidade da FAB em ter uma aeronave com essas características? Para que tipo de missão ela será empregada?
Brig. Rossato: O KC-390 será utilizado em todas as missões realizadas há mais de 50 anos pela frota de C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira, como transporte aerologístico, transporte de tropa, lançamento de cargas, lançamento de paraquedistas, reabastecimento em voo, busca e salvamento, combate a incêndios florestais, transporte de ajuda humanitária, apoio ao programa Calha Norte, e apoio ao programa antártico brasileiro, dentre outras missões.

1_KC-390_Air-to-air_05

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply