CHINA apresenta FTC-2000, novo caça de treinamento do Sudão

Fonte: Defense Web//

A chinesa GAIC (Guizhou Aircraft Industries Corporation) apresentou o primeiro treinador de combate FTC-2000 para o Sudão, depois que recebeu uma ordem de seis aeronaves do modelo. A aeronave foi apresentada nesta terça-feira (5), pintada em camuflagem do deserto.  O FTC-2000 é a versão de exportação do caça JL-9 em serviço com a Força Aérea e a Marinha chinesa e é comercializada pela Aviation Industries Corporation of China (AVIC).

.: Leia também: CHINA estreia caça furtivo, e Marinha investe em frota ‘de primeira classe’

Durante o Exposição Aérea de Paris de 2015, funcionários da AVIC disseram ao Jane’s que um país africano não revelado havia encomendado o FTC-2000. O diretor-geral da GAIC, Wang Wenfei, revelou o Sudão como o cliente de exportação em uma entrevista com o China Aviation News em 3 de novembro de 2016.

FTC-2000-3De acordo com a AVIC, o FTC-2000 Mountain Eagle (Shanying) é capaz de fornecer treinamento de piloto básico e avançado e também possui uma capacidade de combate secundária. A empresa diz que o layout do seu cockpit e as entradas de ar baixas são projetados para melhorar a visibilidade dos pilotos. A aeronave está equipada com um radar pulso-doppler, INS/GPS, computador de armas, etc. A velocidade máxima do FTC-2000 é Mach 1.5.

O FTC-2000 é fortemente baseado no Guizhou JJ-7/FT-7, a versão chinesa desenvolvida do treinador do MiG-21 pela Shenyang. O JL-9 foi apresentado pela primeira vez à Força Aérea do Exército Popular de Libertação em 2011. De acordo com o Ministério da Defesa da China, o JL-9/FTC-2000 é capaz de treinar pilotos para aeronaves como o J-7, o Shenyang J-8, o JF-17 da Chengdu e Sukhoi Su-27.

O JL-9 é propulsado por um turbojato Guizhou Liyang WP-13 equipado com pós-combustão. A aeronave tem cinco pontos duros, dos quais três podem transportar tanques de combustível e um canhão de 23 mm. O Sudão é o único cliente de exportação conhecido para o FTC-2000, mas Wenfei indicou que outros países africanos, incluindo a Nigéria, também estavam considerando adquirir o tipo. A AVIC também vendeu o treinador a jato L-15 para a Zâmbia, que comprou seis.

O Sudão já opera o F-7, tornando a aquisição da FTC-2000 sensata em termos de logística e peças sobressalentes. A força aérea do Sudão tem uma dúzia de F-7 e uma dúzia de treinadores a jato K-8 em serviço. 

FTC-2000-4

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

1 Comentário

  1. É um modelo bastante interessante, mas o designer é ainda uma concepção de 3ª geração. Mas, para a missão de treinamento avançado, é uma boa opção para países que não podem receber armamentos do ocidente. Para o Brasil, se não fosse a complexidade logística, seria uma opção a ser levada em consideração – ainda que muito remota.

Leave A Reply