Com foco em serviço, Helibras fecha 2016 com lucro de R$ 442 milhões

Fonte: Helibras//

A Helibras fechou o ano de 2016 com receita de R$ 442,6 milhões. O resultado mostra um equilíbrio financeiro e reflete as ações de redução de custos adotadas pela empresa, em face do momento instável da economia brasileira. A Helibras também organizou os projetos prioritários da empresa e cumpriu as metas estabelecidas para os programas militares, como os do H225M e de modernização dos helicópteros Fennec e Pantera. “Os desafios macro econômicos nos estimularam a utilizar a nossa criatividade e capacidade de estabelecer novos processos na empresa para construirmos uma base sólida para os próximos anos”, comentou o presidente Richard Marelli, que completou com sucesso o primeiro ano à frente da Helibras.

.: Leia também: EMBRAER apresenta balanço do segmento de Defesa & Segurança em 2016

Além de manter a continuidade dos programas militares e das entregas previstas, a Helibras seguiu a política do grupo de aumentar a proximidade com os clientes, passando a oferecer serviços mais estruturados, como o HCare, e as modernizações de modelos já existentes. Nesses aspectos, o destaque do ano foi a assinatura do primeiro contrato HCare Smart para atender dois H155 que atuam no segmento executivo. Outro ponto positivo foi a modernização de um EC135 para a versão H135 P3 realizada pela empresa a um cliente do mesmo segmento.

AVIAÇÃO DO EXÉRCITO
Em estreita colaboração com a Aviação do Exército, a empresa estabeleceu um plano para reorganização do cronograma dos projetos de modernização dos helicópteros Fennec e Pantera, e cumpriu os objetivos de entrega de acordo com as necessidades do cliente. Em 2016 foram entregues 4 novos Fennec e 3 Panteras modernizados.

.: Leia também: EMPRESAS> Helibras busca exportação para manter operação no Brasil

Sobre o H225M, todas as etapas de produção previstas para serem realizadas no Brasil no ano foram cumpridas. “Avançamos também nos desenvolvimentos nacionais, como na versão operacional do helicóptero H225M da Marinha, que mobiliza grande parte do Centro de Engenharia, Laboratório, Ensaios em Voo e Linha de produção da empresa”, lembra Marelli. Em 2016, a empresa entregou 4 H225M, somando 26 unidades já em operação  pelas Forças, mais de 50% do contrato.

O desenvolvimento dessa aeronave é o mais complexo trabalho já realizado no país e o protótipo BRA05 foi apresentado em voo ao comandante da Marinha, com a integração dos mísseis Exocet AM39 B2M2 e o Sistema Tático de Missão Naval.  O Centro de Engenharia da Helibras recebeu a recertificação da Airbus e da EASA, tornando a fabricante brasileira um braço da Airbus Helicopters para projetos e desenvolvimento de engenharia. Em números gerais, a frota de helicópteros da marca Helibras/Airbus no Brasil totalizou 678 unidades em operação por mais de 330 clientes que atuam em todos os segmentos de mercado. Essa frota contabiliza cerca de 2 milhões de horas voadas.

FOCO EM SERVIÇOS
A receita alcançada pela Helibras com a atividade de Serviços registrou R$ 284,6 milhões em 2016, representando 64,3% do faturamento total. Para o vice-presidente de Negócios e Serviços, Dominique Andreani, as ações implantadas para melhorar a satisfação do cliente e os planos da empresa de expandir o atendimento, com apoio integral e personalizado para cada operação e cliente, garantiram o montante e o aumento da satisfação em todos os índices. “Melhoramos de forma significativa os prazos de execução dos nossos serviços de manutenção. 98,5% das entregas de serviços, por exemplo, foram realizadas dentro dos prazos estipulados e menos de 4% dos pedidos de peças demoraram mais do que o combinado”, ressalta Andreani.

Outro resultado importante conquistado em 2016 foi a boa performance e disponibilidade dos H225M que atuaram nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. Com o planejamento realizado em conjunto com as Forças Armadas, a Helibras mobilizou uma equipe dedicada a atender as aeronaves antes e durante a competição para o cumprimento de todas as missões. Um levantamento junto aos operadores mostrou que os 35 helicópteros militares da marca que estiveram em ação nos Jogos apresentaram 98% de disponibilidade.

Praticamente todos os clientes receberam a visita do Suporte Técnico da empresa em 2016 e a Helibras está ampliando a sua presença para estar mais próxima aos clientes com a continuidade do programa de homologação de oficinas terceirizadas para manutenção de seus helicópteros. “A primeira oficina em fase final de certificação é na região Nordeste”, conta o vice-presidente.

Os Centros de Treinamento da Helibras registraram mais de 5.200 horas em atividades, sendo 1.300 delas para clientes militares nos cursos ministrados no CT Itajubá e no simulador do CTS RJ, além dos treinamentos já previstos no programa H-XBR. “2016 foi um ano desafiador, mas com resultados importantes graças à confiança de nossos clientes e ao envolvimento de toda a nossa equipe. Estamos confiantes na continuidade das ações para estabilização da empresa e melhoria contínua de nossos serviços”, concluiu o presidente Richard Marelli.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply