CONJUNTURA> Sem dinheiro, Exército atrasa modernização de helicópteros

Fonte: Indústria de Defesa & Segurança//

A recente desaceleração na economia do Brasil tem levado o governo a atrasar a modernização de helicópteros do Exército Brasileiro (EB), mas o escopo do trabalho permanece como planejado anteriormente. Falando a repórteres, em 26 de outubro, o diretor do Centro de Engenharia da Helibras, Walter Filho, disse que as atualizações de 36 Fennec (H125M) e 1 Esquilo (H125) bem como de 34 Panteras (HM-1 Pantera) foram adiadas por dois anos, como resultado da crise financeira, mas que o trabalho já está sendo retomado agora.

.: Leia também: NEGÓCIOS> Exército proíbe comercialização de modelo de pistola da Taurus

“As restrições orçamentárias causaram um escalonamento nos programas. Para o [HA-1] a taxa foi reduzida de sete helicópteros por ano para quatro, com a data final de 2019 para 2022. O mesmo para o [HM -1], que foi reduzido de seis unidades por ano para apenas três e uma data de término de 2021 para 2024″, disse Filho.

O Exército brasileiro tem 20 Fennec e 16 Esquilo em seu inventário, todos designados HA-1. Sob o plano de upgrade, a Helibras está reconstruindo dois Fennecs e um Esquilo, e vai equipar a frota com um cockpit de “vidro” e outros sistemas com o objetivo de mantê-los em serviço até meados de 2030. Dos 36 HA-1s definidos para passar pelo processo de atualização, 12 foram entregues de volta para o Exército até à data. Além deste processo, a Helibras também está lançando as armas HForce para a parte Fennec da frota HA-1. Mas nenhuma decisão sobre isto ainda não foi tomada pelo Exército.

O Pantera atualizado está sendo equipado com novos motores que oferecem 40% a mais de energia, um cockpit com visão noturna e piloto automático, nova fiação e um sistema de comunicações e equipamentos de navegação reforçado, além de radar meteorológico. As informações foram divulgadas no site internacional Jane’s.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

 

Leave A Reply