COOPERAÇÃO> Argentina quer participar do projeto do Gripen

Fonte: Ministério da Defesa//

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, reuniu-se nesta segunda-feira, 4, com o seu homólogo da Argentina, ministro Julio Cézar Martínez, e comitiva, com o objetivo de aprofudar as relações bilaterais. Jungmann disse que a cooperação entre os dois países é estratégica já que a Argentina é um dos principais parceiros políticos e econômicos do Brasil.

.: Leia também: GOVERNO> Secretário da Seprod promete foco em exportações

O país vizinho pretende estabelecer novas parcerias com Brasil e avançar em temas como missões de paz, sistemas de monitoramento de fronteiras, programas no continente Antártico e com o setor da indústria aeronáutica.”Nos interessa discutir também sobre o Gripen NG e de cooperar de alguma forma com este projeto, como já fazemos com o KC-390, por meio da nossa fábrica de aviões, a Fadea”, afirmou o ministro argentino.

A comitiva argentina segue ainda hoje para São José dos Campos (SP), onde realiza visita a fábrica da Embraer.

Participaram da reunião, os comandantes da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, do Exército, general Eduardo Dias Villas Bôas; da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato; o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa (MD), almirante Ademir Sobrinho; o chefe de Assuntos Estratégicos do MD, brigadeiro Alvani Adão da Silva; o secretário de Produtos de Defesa do MD, Flávio Basílio; e o diretor do Departamento de Catalogação do MD, almirante Antonio Carlos Soares Guerreiro.

GRIPEN

O Brasil escolheu o Gripen para reequipar a Força Aérea Brasileira (FAB) no fim de 2013 e, em 2014, assinou o contrato comercial. A Força Aérea Brasileira receberá 36 aviões de caça Gripen NG da empresa sueca Saab. A primeira aeronave deverá ser entregue em 2019 e, a última, em 2024. Mais do que os caças, o projeto Gripen NG abrange também tecnologia. O contrato envolve o treinamento de pilotos e mecânicos brasileiros na Suécia, apoio logístico e a transferência de tecnologia para indústrias brasileiras.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

 

 

Leave A Reply