EMBRAER nega definição de 20% para sua participação em joint venture com Boeing

embraer-boeing

A Embraer negou, em nota a acionistas divulgada na última segunda-feira (16), a definição de 20% para sua participação na joint venture criada com a Boeing. Esta informação tinha sido dada em uma reportagem do jornal Estado de São Paulo do dia 13 de abril. Segundo a publicação, a proposta do governo brasileiro era para que a Embraer tivesse ao menos um representante no conselho de administração da nova companhia e que sua participação fosse em torno de 20% e não 10% como proposta colocada na mesa pela Boeing.

.: Leia também: EMBRAER: Parceria com a Boeing é vantajosa sob aspecto comercial e militar, diz Henrique Rzezinski

“Até o momento não há definição acerca da estrutura de participação da Embraer e tampouco da governança de possível nova sociedade que venha a ser criada caso venha a ser implementada a referida combinação de negócios”, escreveu o Vice-Presidente Executivo Financeiro e Relações com Investidores da Embraer, José Antonio de Almeida Filippo, em comunicado a acionistas da empresa.

Felippo confirmou a continuidade das tratativas entre as duas empresas e afirmou não poder revelar as intenções do governo brasileiro nas negociações. “Quando e se definida a estrutura para combinação de negócios, sua eventual implementação estará sujeita à aprovação não somente do Governo Brasileiro, mas também dos órgãos reguladores nacionais e internacionais e dos órgãos societários das duas companhias”, escreveu.

Fonte: Indústria de Defesa & Segurança

Newsletter

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply