EUA vão acelerar compra de veículos BAE para dissuasão europeia

Fonte: Bloomberg//

O pedido do Orçamento de Combate do Exército dos Estados Unidos para o ano fiscal de 2018 incluirá fundos para acelerar a implantação na Europa do seu mais novo veículo de combate, um carro de transporte de tropas moderno construído pela BAE Systems. Respondendo a uma solicitação dos comandantes europeus, o pedido de Operações de Contingência no Exterior do serviço incluirá até US$ 254 milhões para acelerar a compra de 65 Veículos Múltiplos Blindados, que tinham sido programados para serem adquiridos mais tarde.

.: Leia também: Em março, Brasil vai receber turnê do M28 promovida pela Lockheed Martin

Os veículos do Exército americano, um substituto para o M113 da Guerra do Vietnã, chega quando a força expande a presença na Europa para combater a Rússia depois da aquisição da Criméia e intervenção na Ucrânia. O Departamento de Defesa e o Departamento de Estado americano estão mantendo uma linha dura contra a Rússia na Europa Oriental, apesar das declarações de Donald Trump durante a campanha presidencial de que poderia reconhecer a anexação da Criméia. Sob um plano anunciado no ano passado, o Exército americano começou a dirigir continuamente uma brigada blindada pela Europa, em vez de depender de implantações periódicas. Isso começou com a chegada, em 8 de janeiro na Alemanha, da 4ª Brigada com 4 mil militares.

IMPLANTAÇÃO DO BLINDADO
Os primeiros dos novos veículos de combate deverão ser implantados como parte da Iniciativa de Reafirmação Europeia, iniciando-se em outubro de 2019, disse a porta-voz do serviço, Ashley Givens, em um e-mail. Seriam até 258 veículos blindados novos, mais espaçosos, de acordo com um documento de serviço. O serviço quer colocar duas brigadas na Europa durante quatro anos, disse Givens. A BAE está projetando o veículo em cinco versões, incluindo ambulância e transporte de tropas. A empresa prevê superar o contrato inicial de desenvolvimento de US$ 383 milhões, que começou em dezembro de 2014, em até 21%, resultando em US$ 463 milhões em custos, de acordo com a Agência de Gerenciamento de Contratos de Defesa.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply