EXÉRCITO apreende mais de 600 armas em três dias de operação

Fonte: EB//

O Exército Brasileiro (EB) apreendeu 312 mil munições, 109.500 espoletas e 633 armas durante a Operação Alta Pressão IV. Conduzida pelo Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados (SisFPC), a operação, que foi realizada de 30 de maio a 1º de junho, contou com mais de 1.500 homens e fiscalizou cerca de 850 empresas. Segundo o EB, aproximadamente 250 autuações foram registradas. Durante os dias de operação, foram percorridos 139 mil quilômetros e efetuadas três prisões.

.: Leia também: Adquiri uma arma de fogo. Quais são meus direitos e deveres?

Além dos militares do Exército, as ações de fiscalização foram executadas por equipes integradas por representantes dos órgãos de segurança e ordem pública e agências federal, estadual e municipal. A atividade teve como objetivo evitar ou coibir o cometimento de ilícitos com o uso de produtos controlados pelo Exército. Os alvos dessa operação foram pessoas físicas e jurídicas envolvidas com o comércio, tráfego e utilização de armas de fogo e munições.

Ainda de acordo com o EB, grande parte das empresas autuadas não atendia à legislação vigente. Quanto ao volume de armas e munições apreendidas, o principal motivo foi a ausência de documentação, além de o quantitativo de produtos existentes no estabelecimento divergir do registro constante no Exército. Fiscalizar o controle de estoque desses estabelecimentos é um fator considerado importante para a Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados pelo Exército (DFPC).

“A Operação Alta Pressão IV, como todas as que a antecedem, tem cumprido seus principais objetivos. A participação de outros órgãos governamentais nas ações de fiscalização alavanca a capacidade de atuação, pois complementa o nosso poder de polícia administrativa”, enfatizou o Diretor de Fiscalização de Produtos Controlados, General de Brigada Ivan Ferreira Neiva Filho.

Cabe destacar que mais de 70% dos estabelecimentos registrados foram fiscalizados, ficando mais próximo da meta estabelecida para este ano: fiscalizar 100% das empresas cadastradas. Mais que fiscalizar irregularidades e coibir ilícitos, vale destacar que o trabalho do Exército visa, também, contribuir, de forma significativa, para o incremento da sensação de segurança à sociedade brasileira.

PREPARO
Na fase de planejamento, todo o efetivo envolvido nas ações recebeu a devida capacitação, conforme diretrizes emanadas pelo Comando Logístico. Além disso, a fase de planejamento da operação contou com significativos trabalhos de Inteligência de todos os órgãos envolvidos, criando o ambiente interagências propício ao incremento da fiscalização, o que permitiu alcançar os resultados anteriormente apresentados.

AMBIENTE INTERAGÊNCIAS
A Operação Alta Pressão IV, coordenada pelo Exército Brasileiro, teve a participação da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, da Receita Federal, de algumas Secretarias de Fazenda estaduais, além das Polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiro Militar de cada Estados em que estava ocorrendo as atividades.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

Leave A Reply