EXÉRCITO> Comitiva do Exército avalia compra de bimotor americano C-23B Sherpa

Fonte: Indústria de Defesa & Segurança//

O Exército Brasileiro (EB) planeja retomar o uso de aeronaves de asa fixa até 2019. Para isso, uma comitiva da Força Terrestre visitou os Estados Unidos para avaliar o bimotor Anv C-23B Sherpa. “Ainda não há negociação em curso com os Estados Unidos. Houve uma visita àquele País com o objetivo de conhecer a Anv C-23B Sherpa, seu estado de conservação, tudo com a finalidade de coletar subsídios para possível negociação com o governo americano”, explicou em nota a assessoria de imprensa do EB.

.: Leia também: IMBEL> Exército vai começar a testar novo fuzil IA2 – 7.62x51mm

De acordo com a corporação, Amazônia Ocidental e Rio de Janeiro são prioridades para o início da implantação do projeto. A unidade de Taubaté (SP) também está contemplada no cronograma. “O EB precisa de aeronaves com características que contribuam para operar no ambiente amazônico, suprindo as unidades militares mais afastadas, isoladas, como são nossos Pelotões Especiais de Fronteira (PEF), por exemplo. Há, portanto, necessidade de serem rústicas e com versatilidade para pousos em diferentes tipos de pistas, tanto em comprimento quanto em tipo de solo. Outra vertente necessária é o apoio para os lançamentos de militares paraquedistas”, explicou a força.

USO DE AERONAVES DE ASA FIXA
O uso de aviões de asa fixa foi parado no EB em 1941 com a criação do Ministério da Aeronáutica e a Força Aérea Brasileira (FAB), e a transferência para a nova força de todo o material aéreo. Os C-23B Sherpa são reconhecidos pela robustez, capacidade de carga, porta rampa, excelente alcance e independência operacional em áreas remotas desprovidas de serviços básicos de apoio em solo para aeronaves.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

Leave A Reply