FAB: Órgãos de controle do espaço aéreo discutem segurança operacional

A Assessoria de Segurança Operacional no Controle do Espaço Aéreo (ASEGCEA) promoveu, na semana de 23 a 27 de outubro, a reunião dos elos do Subsistema de Segurança do Controle do Espaço Aéreo (SEGCEA). O evento reuniu representantes dos órgãos regionais do DECEA no Centro Militar de Convenções e Hospedagem da Aeronáutica (CEMCOHA), em Salvador (BA). Participaram também militares da ASEGCEA, das Seções de Investigação e Prevenção de Acidentes/Incidentes do Controle do Espaço Aéreo (SIPACEA) e das Seções de Prevenção de Acidentes/Incidentes do Controle do Espaço Aéreo (SPACEA) para discussão da rotina funcional do SEGCEA.

.: Leia também: FAB: Pilotos vão usar APP para gerenciar plano de voo

Durante a reunião foram apresentadas orientações sobre medidas de curto prazo que estão sendo executadas para a redução do número de incidentes de tráfego aéreo. Foram discutidos ainda os temas dos programas de prevenção de cada regional e avaliadas as propostas para o desenvolvimento do Subsistema de Segurança do Controle do Espaço Aéreo com o objetivo de alcançar a melhoria dos serviços prestados pelo Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB).

O Chefe da ASEGCEA, Coronel Aviador Augusto Cesar de Souza Trindade, abriu o encontro e convocou os profissionais a se envolverem em todas as questões relacionadas à segurança operacional. “A ASEGCEA, como órgão central do Subsistema de Segurança do SISCEAB, precisa participar de todas as atividades voltadas à prevenção de incidentes de tráfego aéreo, no fortalecimento da política e dos objetivos, no gerenciamento do risco, na garantia e na promoção da segurança operacional”, disse.

Nos primeiros dias, a ASEGCEA apresentou as principais atividades realizadas, como participação na auditoria e monitoramento contínuo da ICAO (Organização da Aviação Civil Internacional), investigação de incidentes de tráfego aéreo, vistoria de segurança operacional, indicadores e metas de desempenho de segurança operacional, fatores humanos e reedição de normas do SEGCEA.

De acordo com o Adjunto da ASEGCEA, Major Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Alexandre Simões Lima, o evento é essencial para manter alinhados os processos e normas às necessidades da ASEGCEA, como elo central de segurança do sistema. “Esse encontro funcionou como um despertar de consciência para investirmos mais em prevenção. O trabalho é longo e precisa ser feito para melhorar cada vez mais as estatísticas de segurança operacional”, especificou.

A programação incluiu a participação das SPACEAS de cada regional e SPACEAS do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (1° GCC) e do Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV). Cada unidade apresentou suas atividades e necessidades e também a demanda de cursos, número de ocorrências, incidentes de tráfego aéreo em sua área de jurisdição e fatores contribuintes, além de vistorias nos provedores de serviços de navegação aérea (PSNA) subordinados, indicadores e atividades de prevenção e, por fim, as atividades de segurança operacional desenvolvidas.

Fonte: FAB

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply