FAB reúne 700 militares e mais de 20 esquadrões em exercício operacional

A Ala 5 sedia, de 25 de abril a 12 de maio, o Exercício Operacional (EXOP) Tápio da Força Aérea Brasileira (FAB). Vinte e um esquadrões aéreos das Aviações de Transporte, Caça, Asas Rotativas, Reconhecimento e Busca e Salvamento da Força Aérea Brasileira (FAB) participam do evento, além do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (PARA-SAR), da Brigada de Defesa Antiaérea (BDAAE) e seus Grupos Defesa Antiaérea (GDAAE) subordinados, reunindo aproximadamente 700 militares.

.: Leia também: TECNOLOGIA: Software desenvolvido pela FAB é integrado aos sistemas do helicóptero H-36 Caracal

O Exercício tem por objetivo adestrar os esquadrões aéreos e unidades de Infantaria do Comando de Preparo (COMPREP) no cumprimento de Ações de Força Aérea em cenário similar ao encontrado em missões de paz da ONU, envolvendo simulações de Busca e Salvamento em Combate, Apoio Aéreo Aproximado, Lançamento de Paraquedistas e Cargas, Reconhecimento Aéreo, Evacuação Aeromédica, entre outras.

Segundo o Coronel Aviador André Luiz Alves Ferreira, codiretor do EXOP, este é o primeiro grande exercício de adestramento realizado após o processo de Reestruturação da FAB. “Ele foi concebido com a finalidade do emprego em conjunto de diversas Ações de Força Aérea e a Ala 5 foi escolhida como sede por seu grande cunho operacional”, ressaltou. Durante o evento, serão utilizadas diversas aeronaves da FAB, entre elas, o C-130 Hércules, o C-105 Amazonas, o C-95 Bandeirante, o E-99, os caças A-1 AMX e A-29 Super Tucano e os helicópteros H-36 Caracal, AH-2 Sabre e H-60 Black Hawk.

O Comandante da Ala 5 e diretor do Exercício Tápio, Brigadeiro do Ar Augusto Cesar Abreu dos Santos, explica que uma das razões de a Ala 5 sediar o exercício é por se tratar de uma unidade versátil, possuindo capacidade para realizar Busca e Salvamento, Defesa Aérea, Transporte Logístico, atuações em Operações Especiais, entre outros.

“Somos excelência, ainda, na atividade aeromédica, com atendimento pré-hospitalar, tanto em situações complexas, de defesa química, biológica e nuclear, como também em ambiente hostil. O Estado de Mato Grosso do Sul também possui uma meteorologia favorável nesta época do ano e uma área muito significativa por sua localização, contando com o apoio da população local, através de proprietários de fazendas que gentilmente cedem os espaços para que nós possamos fazer esses treinamentos nas áreas rurais, além de contar também com o apoio do Exército, por meio do Comando Militar do Oeste. Todos esses fatores são muito favoráveis para que o evento ocorra em Campo Grande”, finalizou o comandante.

Fonte: FAB

Newsletter

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

Leave A Reply