BRASIL> Governo quer ampliar pesquisas em tecnologias de defesa

Fonte: Com inf. de Finep//

O governo federal reativou o Conselho de Ciência e Tecnologia (CCT) e afirmou o compromisso com o desenvolvimento de tecnologias de defesa. A cerimônia, realizada na última quinta-feira, 10, foi presidida pelo presidente Michel Temer e contou com a presença dos ministros da Defesa, Raul Jungmann, e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab. “As concepções convencionais de segurança e defesa sofrem permanente atualização. Portanto, o domínio de tecnologias críticas tornou-se também instrumento para a preservação da própria autonomia”, disse Temer. Na terça-feira (8), foram nomeados 28 membros titulares e suplentes, por meio de decreto publicado no Diário Oficial da União.

.: Leia também: GOVERNO> Jungmann e Kassab analisam continuidade de 15 projetos da Defesa

Segundo Temer, fica evidente que “a ciência e a tecnologia são tendência ao redor do mundo” e são considerados importantes instrumentos de geração de emprego. “Queremos um Estado eficiente via ciência, tecnologia e inovação. Acreditamos no Estado como indutor dessa trinca para a construção de um futuro forte, com geração de empregos”, disse o presidente. De acordo com ele, o Estado precisa fomentar o “talento científico do brasileiro com seu espírito empreendedor”. “Temos que apoiar de forma ampla e decidida a inovação empresarial”, disse.

Para Temer, o governo tem pela frente o desafio de conceber e implementar ações que fomentem uma “cultura do conhecimento” e, além disso, apoiar, de forma ampla e decidida, a inovação empresarial. Completou dizendo que “o caminho é incentivar o espírito empreendedor no indivíduo que possui o talento científico e que, dessa forma, o Brasil poderá se igualar aos parâmetros mundiais de qualidade tecnológica”. “Se você tem um país tecnologicamente avançado, você tem um país extremamente respeitado”, afirmou.

.: Leia também: GOVERNO> Serra e Jungmann criam agenda comum para fomento da indústria de Defesa

O presidente também salientou que é impossível transferir toda a responsabilidade sobre a tecnologia para o setor privado, que sempre será necessário da participação do Governo. Em seguida, falou sobre o ajuste fiscal que o Governo vem promovendo. Temer encerrou sua fala afirmando que “o conselho reflete o nosso engajamento na consolidação de um Brasil mais forte e mais próspero, um país afinado com o presente e habilitado a participar de um futuro melhor para todos. Se a ciência e a inovação tecnológica não tiverem amparo, ninguém terá futuro melhor”.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply