GRIPEN desiste de concorrência para novo caça da Bélgica

Fonte: Aviation Week//

A lista curta da Bélgica para o futuro caça diminuiu para três modelos depois que o governo sueco retirou o Gripen de nova geração de Saab da concorrência. A organização sueca de materiais de defesa FMV, que facilitaria qualquer venda do Gripen, afirmou em uma declaração de 10 de julho que, apesar da aeronave atender a todos os requisitos operacionais no pedido de propostas da Bélgica, a Suécia não poderia satisfazer a necessidade de “suporte operacional extensivo” de Bruxelas. “Isso exigiria uma política externa sueca e um mandato político que não existe hoje”, afirmou a FMV. A agência acrescentou que não apresentaria respostas ao pedido de propostas belgas.

.: Leia também: COM GRIPEN, Brasil poderá disputar negócios de US$ 370 bilhões

O Gripen torna-se o segundo avião a sair da concorrência belga. Em meados de abril, a Boeing disse que estava retirando o Super Hornet F / A-18 porque a competição não era um “campo bem nivelado” – uma dica de que a exigência da Bélgica é desviada em favor do Lockheed Martin F-35, um modelo já comprado pelo vizinho Holanda. Com o Gripen e o Super Hornet, apenas o Dassault Rafale, Eurofighter Typhoon e F-35 são deixados.

A Bélgica quer comprar 34 novos caças para substituir a atual frota F-16 de 54 pontos e está orçando 3,59 bilhões de euros (US$ 3,858 bilhões) para a aquisição, anunciou o governo em 17 de março. Uma frota de 34 atenderá à exigência da Bélgica de ter seis aeronaves disponíveis para operações expedicionárias.

A especulação é de que a Bélgica provavelmente irá favorecer o F-35 para manter a semelhança com a Holanda, com a qual trabalha de perto em operações internacionais e em missão conjunta de vigilância aérea com alerta rápido. Bruxelas também quer continuar a participar nos acordos de partilha nuclear da OTAN, o que provavelmente exigiria o uso de uma aeronave produzida pelos EUA para transportar a arma. Sob um arranjo de dupla chave, um número desconhecido de bombas nucleares B61 pertencentes aos EUA estão alojados na base aérea de Kleine Brogel e seria levado, em caso de conflito, por F-16 belgas.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply