INDÚSTRIA DE DEFESA: Airbus e Dassault fazem parceria para novo projeto de caça europeu

A Airbus e a Dassault Aviation assinaram um acordo inicial para cooperar no futuro Sistema de Combate Aéreo da Europa (FCAS), embora os dois sejam rivais e ainda não tenham dito qual deles lideraria o projeto, informou a Reuters. A Airbus constroi o Eurofighter e a Dassault tem o jato Rafale. O novo projeto de caça, como parte do FCAS, substituirá a atual geração de caças Eurofighter e Rafale por volta de 2035-2040.

.: Leia também: PARIS E BERLIM querem desenvolver novo avião de combate europeu

“Nós ainda somos concorrentes, então ainda não podemos sentar aqui e dizer que vamos fazer isso juntos”, disse Dirk Hoke, CEO da Airbus Defence and Space, a jornalistas, ao lado do CEO da Dassault Aviation, Eric Trappier. Houve especulações de que a Dassault lideraria o projeto, mas as duas empresas não deram detalhes sobre o acordo, quando anunciaram a parceria no show aéreo de Berlim.

Trappier disse que eles decidirão quem tem as melhores habilidades e competências para liderar cada parte do projeto, que incluirá um jato de combate, veículos aéreos não tripulados, conectividade e comunicações seguras. “O papel de ambos os lados é encontrar os compromissos corretos. Se jogarmos egos, acabaremos com um projeto que não será bem sucedido”, disse Hoke.

As empresas aguardam agora detalhes dos governos francês e alemão sobre os requisitos exatos para o programa. A Alemanha e a França concordaram com os requerimentos centrais para um novo jato de combate para substituir os aviões Eurofighter Typhoon e Rafale a partir de 2040, e autoridades dos dois países assinarão um documento preliminar à margem do programa, disseram fontes militares à Reuters.

A Airbus e a Dassault decidiram se unir para garantir que a Europa mantenha o controle sobre seus futuros sistemas de armas, disse Trappier, da Dassault. “Não creio que, se outros países europeus comprarem produtos americanos, vai contribuir para a autonomia estratégica”, disse Trappier. Abrindo o show aéreo entre chuvas fortes, a chanceler alemã, Angela Merkel, disse que o evento, sediado com a França como parceiro, é um símbolo da estreita cooperação entre os dois países.

Se os governos francês e alemão decidirem envolver a Grã-Bretanha em projetos futuros provavelmente dependerão das condições em torno de sua saída da União Europeia, disse a Airbus. A França está trabalhando com a Grã-Bretanha em um veículo aéreo de combate não-tripulado, mas esse projeto ainda não avançou como esperado. “Era para ir até o ponto de demonstração conjunta. Por alguma razão, isso ainda não foi decidido”, disse Trappier.

Ele disse que a cooperação franco-alemã foi diferente, com um sistema maior, incluindo um caça tripulado, enquanto o projeto franco-britânico era para uma aeronave não-tripulada. A Airbus e a Dassault disseram ainda que é importante para a França e a Alemanha lançarem um estudo conjunto inicial este ano para que possam obter demonstrações da tecnologia feita para 2025. Trappier afirmou que o caça não será uma cópia do caça F-35 dos EUA, mas mais ambicioso.

Fonte: ID&S com inf. de Reuters

Newsletter

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply