INDÚSTRIA DE DEFESA contará com financiamento para se instalar no Centro-Oeste

Fonte: MD//

O Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (SUDECO) aprovou, por unanimidade, nesta quarta-feira a proposta feita pelo Ministério da Defesa no sentido de permitir o financiamento de indústrias de defesa com recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) e do Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDO). Desta forma, assim como já aconteceu na região Nordeste, com aprovação de medida semelhante pela SUDENE, a partir de agora, empresas de defesa que queiram se instalar na região Centro-Oeste poderão contar com esse incentivo.

.: Leia também: Anápolis quer sediar polo da indústria de defesa

Durante reunião da SUDECO que aprovou a nova medida, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, destacou o quanto o setor de indústrias de defesa é importante para o País, não só por responder por grande parte do PIB (Produto Interno Bruto) nacional, como também por estimular o desenvolvimento científico e tecnológico e gerar empregos.

.: Leia também: ANÁPOLIS recebe apoio de representantes do setor para criação de Polo de Defesa

“Este setor gera tecnologia dual, ou seja, muitas das tecnologias que temos no nosso dia a dia nasceram do meio militar”, explicou. “Além disso, essas indústrias são essenciais para assegurar a soberania do País e, por esta razão, não faz sentido uma região tão importante quanto a Centro-Oeste não incentivar a vinda dessas empresas para cá”, destacou Jungmann.

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, comemorou a aprovação e lembrou que, em breve, a capital do País contará com um Parque Tecnológico que poderá ser um excelente local para abrigar as empresas de defesa interessadas em vir para a região. “Quero aqui colocar à disposição o nosso Parque Tecnológico, uma área privilegiada que certamente será um espaço importante parar esses empreendimentos interessados em se instalar por aqui”, disse o governador.

O secretário de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa, Flávio Basilio, destacou ainda que, além dessa novidade com a possibilidade de financiamento pelos fundos, as empresas que forem consideradas estratégicas de defesa também contam com benefícios previstos em lei, como regime especial tributário e um fundo do BNDES.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply