INTERNACIONAL> Boeing 767 colide com drone em Moçambique

Fonte: News Avia e Lusa//

Um Boeing 737-700 da LAM (Linhas Aéreas de Moçambique), que fazia o voo de Maputo para Tete, colidiu com um drone enquanto pousava na tarde desta quinta-feira, 5, no aeroporto de Tete, capital da província que tem o mesmo nome, situada no centro de Moçambique.

.: Leia também: TECNOLOGIA> Thales lança mini-drone de última geração para vigilância e reconhecimento

Um comunicado distribuído ao início da tarde desta sexta-feira, dia 6 de janeiro, confirma o incidente, dizendo que a “aeronave teve contacto com um organismo externo que não perturbou a realização do voo até à aterragem”. A bordo do avião viajavam 80 passageiros e seis tripulantes, segundo uma informação da companhia aérea moçambicana colocada na sua página oficial de Facebook pelas 14h45 de Maputo (12h45 UTC).

A companhia aérea não refere, na sua nota informativa, que objeto terá colidido com o avião, cabendo esse apuramento às investigações que agora se iniciaram. As autoridades de segurança aeronáutica, nomeadamente o IACM (Instituto de Aviação Civil de Moçambique), tomaram conta deste incidente, invulgar na República de Moçambique, e abriram um inquérito para apuramento das circunstâncias em que ocorreu o incidente.

O avião, que está ao serviço da LAM desde o final de maio de 2014, data em que foi batizado em Maputo com o nome de ‘Poelela’, está estacionado no Aeroporto de Tete, onde vai ser vistoriado por técnicos da companhia e inspetores do IACM. Por via da imobilização do aparelho, a LAM alerta os seus clientes para a possibilidade de ocorrerem reprogramações de alguns voos da companhia.

NOTA DA LAM LINHAS AÉREAS DE MOÇAMBIQUE

“A LAM – Linhas Aéreas de Moçambique, S. A. comunica que a aeronave Boeing 737-700 que ontem, dia 05 de Janeiro de 2017, realizou o voo TM 136, tendo partido de Maputo às 15:35 horas e chegado em Tete às 17:15 horas, com 80 passageiros a bordo e 06 membros da tripulação, sofreu danos do lado direito da parte frontal da fuselagem.
 
A ocorrência foi confirmada no acto de vistoria rotineira que a tripulação faz à aeronave depois da aterragem. Contudo, os danos foram registados, sensivelmente, no momento em que se iniciou o processo de aproximação, já com a pista à vista para a aterragem no Aeroporto de Tete. 
Nesse instante, a tripulação ouviu um estrondo, o que alertou sobre a possibilidade da aeronave ter tido contacto com um organismo externo que, mesmo assim, não perturbou a realização normal do voo até à aterragem. 
Devido à ocorrência foi feita uma reengenharia para a realocação de uma outra aeronave que transportou os passageiros de Tete para Maputo. 
Relativamente ao Boeing 737-700 decorrem ações de substituição da parte que sofreu danos, bem como procedimentos adequados para situações do género junto da entidade reguladora.
Enquanto se procede o processo de reintegração da aeronave na operação normal, poderão ocorrer reprogramações de alguns voos da companhia.”

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply