INTERNACIONAL: Fragata saudita foi atingida por drone controlado por grupo terrorista

Fonte: Defense News//

O barco do Iêmen que atacou e atingiu uma fragata saudita em 30 de janeiro no Mar Vermelho é na verdade um drone cheio de explosivos, controlado remotamente, informou o principal oficial da Marinha norte-americana no Oriente Médio. “Nossa avaliação é que era um barco não tripulado e com controle remoto de algum tipo”, disse o vice-comandante Kevin Donegan, chefe do Comando Central das Forças Navais dos EUA, em entrevista ao site Defense News.

.: Leia também: Fragata saudita é atingida por míssil de forças do Iêmen

O ataque contra a fragata Al Madinah parece ser o primeiro uso confirmado deste tipo de arma, que, segundo Donegan, representa uma ameaça maior do que a de barcos suicidas e mostra que interesses estrangeiros estão ajudando o grupo rebelde do Iêmen Houthis. Segundo Donegan a preocupação se deve “primeiro porque está nas mãos de alguém como o Houthis. Isso não é uma coisa fácil de se desenvolver. Tem havido muitos grupos terroristas que tentaram desenvolver isso, não é algo que foi apenas inventado pelos Houthis. Há claramente apoio de outros grupos e isso é problemático”.

Ainda segundo o comandante, a arma é uma forma de preservar a vida de terroristas, que não precisam mais se martirizar em ações. O navio não tripulado provavelmente foi fornecido pelo Irã, disse Donegan. “Não sei se é de construção iraniana, mas acredito que a produção, de alguma forma, foi apoiada pelo Irã”. Segundo ele, armas que foram interceptadas há cerca de um ano tinham procedência iraniana. “Eles (Nações Unidas) disseram especificamente que as armas vieram do Irã e foram destinadas ao Iêmen em violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU. Essa não é a minha avaliação, essa é a avaliação das Nações Unidas”, explicou.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

Leave A Reply