INTERNACIONAL> ‘Que haja corrida armamentista’, convoca Trump

Fonte: G1//

“Que haja uma corrida armamentista”. Foi dessa forma que o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, respondeu ao ser questionado sobre seu misterioso, mas ameaçador tuíte sobre armamentos nucleares. Na quinta-feira, o futuro homem mais poderoso no mundo usou sua conta na rede social para pedir que as forças armadas do país expandam sua capacidade nuclear. “Que haja uma corrida armamentista. Iremos ser superiores em cada passagem e superar a todos”, disse Trump, em entrevista à emissora MSNBC nesta sexta-feira, 23.

.: Leia também: INTERNACIONAL> Reino Unido vai abrir agência para acelerar programa de nuclear

A declaração alarmou especialistas que atuam em políticas de não proliferação de armas nucleares, apoiadas pelo atual governo democrata, de Barack Obama. Já o mercado respondeu valorizando ações de produtores de urânio, principal combustível usado pela indústria nuclear. As companhias Uranium Resources Inc, Uranium Energy Corp, Cameco Corp e Lightbridge Corp estão em alta no pregão desta sexta.

tuite-trump

Não está claro o que motivou a declaração de Trump, mas ela foi dada no mesmo dia em que o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou que as forças armadas do país reforcem seus arsenais nucleares, com mísseis capazes de superar os mais modernos sistemas de defesa antimísseis. Tentando minimizar a declaração de Trump, seu porta-voz Sean Spicer concedeu entrevista a várias emissoras para dizer que não haveria uma corrida armamentista porque o presidente eleito faria com que outros países, como Rússia e China, desistissem de ampliar seus arsenais nucleares.

“Ele vai garantir que outros países recebam a mensagem de que ele não irá permitir isso. O que vai acontecer é que eles vão retomar o juízo e tudo ficará bem”, disse Spicer, que foi nomeado esta semana como porta-voz da Casa Branca quando Trump assumir a presidência, no próximo dia 20.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Salvar

Salvar

Salvar

Leave A Reply