IU-50 completa seis meses de atividades na FAB

Fonte: FAB//

Com duas novas aeronaves-laboratório, o Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV) completa seis meses desde a chegada do primeiro Legacy 500 – denominado, na FAB, como IU-50. Nesse período, já foram mais de 450 horas de voo e 50 inspeções de auxílio à navegação. Entre as inspeções, quatro delas são referentes a procedimentos que o GEIV não conseguia realizar antes da chegada do Legacy 500: os aeroportos de Maringá (PR), Londrina (PR), Navegantes (SC) e Caxias do Sul (RS) foram certificados para realização do procedimento RNP AR APCH, para navegação baseada em performance. Isso possibilita o pouso mesmo quando as  condições meteorológicas estão desfavoráveis.

.: Leia também: Campanha de testes do KC-390 prevê cinco provas para 2017

Segundo o oficial de operações do Grupo, Major Bruno Michel Marcondes Alves, além do novo procedimento, a tripulação já percebeu outros ganhos para as missões de inspeção com a chegada do Legacy 500. “São três aspectos principais. Em primeiro lugar, o uso da câmera a laser a bordo, fazendo com que não seja necessário o pouso para instalar equipamentos de medição nos aeroportos, principalmente na inspeção de ILS [sistema que permite pouso por instrumentos]. Em segundo lugar, a autonomia da aeronave, e, por último, o fato de que o Legacy 500 consegue decolar da pista do Aeroporto Santos Dumont, no Rio, onde estamos sediados, com seu carregamento máximo de peso”, explica o piloto.

REAPARELHAMENTO
O processo de renovação dos aviões-laboratório faz parte do projeto I-X. O primeiro dos seis Legacy 500, adquiridos da Embraer, chegou ao GEIV em 23 de setembro. Até então, a frota de aeronaves que faziam inspeções em voo era composta de quatro Bandeirantes e quatro Hawker 800XP.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply