LAAD 2017: Encontros bilaterais reúnem delegações de mais de 80 países

Fonte: Conteúdo Empresarial//

Um dos destaques da LAAD Defence & Security 2017, a maior e mais importante feira de defesa e segurança da América Latina, é a expressiva presença de delegações internacionais: são 175 grupos de 83 países, com destaque para ministros de Defesa e autoridades de alta patente das Forças Armadas da América Latina, que participam de reuniões comerciais com as empresa expositoras e também de encontros bilaterais com autoridades brasileiras.

.: Leia também: ITÁLIA sai na frente e tenta garantir contrato das novas corvetas da Marinha do Brasil

KC-390 ATRAI MAIS DE 20 DELEGAÇÕES
Um exemplo é a Embraer. Mais de 20 delegações internacionais agendaram encontros durante a feira no estande da empresa, principalmente para conhecer o projeto do cargueiro KC-390. “A LAAD é um excelente encontro porque permite a aproximação entre as empresas e grupos internacionais interessados nas nossas soluções. O resultado é sempre muito bom e torna ainda mais respeitada a indústria brasileira”, observa o CEO da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider.

BRASIL E SUÉCIA: PARCERIA NO SETOR AEROESPACIAL
Outro caso de sucesso é a aproximação entre Brasil e Suécia. O vice-ministro do país nórdico, Niklas Johansson, anunciou, durante a LAAD Defence & Security, a assinatura de mais um acordo de cooperação com o Brasil para o setor aeroespacial. O Cluster Aeroespacial da Suécia (ACS) inicia uma parceria com o Cluster Aeroespacial Brasileiro localizado no parque tecnológico de São José dos Campos. O ACS é uma rede de 60 membros, incluindo empresas, universidades, institutos de pesquisa e prestadores de serviços. 90% dos membros são empresas de pequeno e médio porte. O acordo de cooperação entre o ACS e o Cluster Aeroespacial Brasileiro é uma forma de construir uma ponte entre os dois países com foco no setor aeroespacial. O objetivo é a troca de informações e ideias, além do fomento à interação entre os membros.

INTERCÂMBIO
O Chefe de Estado Maior da Jamaica, Rocky R. Meade, comentou que a LAAD é o principal fórum de negócios e de troca de conhecimento e tecnologia da região. “Procuramos expandir nossa capacidade técnica, além de modernizar nossa estrutura. Este evento é uma grande oportunidade de conhecer o que há de mais moderno em termos de tecnologias e equipamentos. Estamos muito otimistas com a possibilidade de acordos bilaterais que favoreçam um intercâmbio mais estratégico de conhecimento e de tecnologia”.

O diretor-adjunto para o Planejamento de Forças da Coreia do Sul, Youngsu Lee, enfatizou a importância de eventos como a LAAD para a estruturação de relações que fomentem a cooperação internacional nas Américas.“Esta é uma oportunidade única para incentivar o desenvolvimento tecnológico”. Esta é, também, a avaliação do vice-diretor de Logística do Exército da China, Zhangxi Ly: “Na LAAD é possível fortalecer as relações com as forças armadas de outros países. Temos várias reuniões com empresas locais”.

O diretor-geral do Ministério da Defesa da Alemanha, Hubert Blahnik, confirmou que a excelência do evento como ponto de encontro das empresas de relevância para os segmentos de Defesa. Para ele, o país tem grande potencial para aumentar sua projeção como grande produtor de tecnologia e inteligência. “O Brasil é sempre uma opção como fornecedor de equipamentos e tecnologia”, destaca.

DELEGAÇÕES
As 175 delegações estrangeiras de 83 países que participam da LAAD Defence & Security 2017 revelam os resultados positivos das dezenas de reuniões de negócios realizadas com empresas expositoras e autoridades de diversos países. A qualidade das tecnologias, equipamentos e produtos apresentados, especialmente pelas empresas brasileiras, impressionou o comandante da Marinha do Sri Lanka, vice-almirante Ravindra Wijegunaratne. “A LAAD é uma feira única, por ser a maior da América Latina e pela qualidade dos participantes. Nos 12 encontros que tivemos com fornecedores, já fizemos algumas encomendas”, revela.

Para o Uruguai, as conversas com parceiros foram promissoras. “Retomamos negociações comerciais que estavam em andamento e iniciamos relacionamento com novas empresas. Foram 20 encontros longos, com cerca de uma hora e meia”, relata o brigadeiro Ismael Alonzo, da Força Aérea uruguaia. Com o mesmo objetivo veio a delegação de Botswana. O general Paul Arthur, da Força de Defesa do país, disse que a delegação do país veio ao Brasil com o mesmo objetivo e espera fechar negócios futuramente com algumas das dez empresas com as quais teve encontros.

Ministro da Defesa da Mauritânia, Mamadou Batia conta que esta é a segunda visita à LAAD. Nos primeiros três dias de evento, ele realizou 20 reuniões, inclusive com o ministro da Defesa brasileiro, Raul Jungmann. Nos encontros discutiram possibilidade de compras de aviões e armamentos.

Aleksandr Tserkovsky, embaixador da Bielorrússia no Brasil, promoveu a empresa de ótica militar Belomo, que participa da LAAD. Mas a delegação bielorrussa teve outros objetivos também. “Conversamos sobre acordos de cooperação com a Embraer, que já vende para nosso país, e outras empresas brasileiras. Temos boas perspectivas”, afirma.

Com 45 reuniões realizadas, a delegação mexicana iniciou conversações sobre novos acordos comerciais, além de fazer o balanço das parcerias já estabelecidas. O mesmo valeu para a Bolívia, cujas Forças Armadas têm fornecedores de diversos países e, na LAAD, conseguiram se reunir com todos eles em um só lugar. Para a delegação do Marrocos, o objetivo na feira foi conhecer o mercado brasileiro e estudar opções de produtos para compra, assim como levar investimentos para o país.

Com número similar de reuniões, a delegação chilena veio à LAAD em busca de inovação tecnológica. Segundo o coronel José Claveria, da delegação do Exército do Chile: “o interessante da LAAD é a alta concentração de diferentes tecnologias. Este é o principal espaço para conhecê-las. Outro ponto forte é ter acesso à indústria brasileira, que tem experiência parecida com a do Chile”, conta. Na feira, os chilenos participaram também como expositores. No estande do Chile, quatro entidades marcaram presença: Expo Seguridad, Asmar e Carabineros de Chile e a Expo Naval, que participa da LAAD pela quinta vez.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply