LAAD2017: Parcerias e transferência tecnológica serão o foco do Reino Unido

Fonte: Consulado Britânico//

Entre os dias 4 e 7 de abril, a maior feira de defesa e segurança da América Latina, LAAD 2017, reunirá mais de 37.000 visitantes do setor e 195 delegações oficiais no Riocentro, no Rio de Janeiro. O Reino Unido marcará sua presença com 15 empresas e um Pavilhão Britânico, organizado pela ADS (Aerospace Defense Security), organização comercial britânica do setor de defesa e segurança.

.: Leia também: SIKORSKY – M28® chega ao Rio de Janeiro para demonstração de voo na LAAD

As empresas do Reino Unido, reconhecidas pela oferta de equipamentos inovadores para as áreas de segurança e defesa, enxergam o evento como uma oportunidade de explorar parcerias comerciais e aumentar a pauta de exportação dentro do setor. Em 2015, as exportações em geral no setor de Defesa renderam cerca de R$ 33 bilhões. Em especial, o Reino Unido está buscando responder à demanda no setor marítimo, já que o Brasil pretende investir em novas plataformas nos próximos anos.

“Nossa relação estratégica com o Brasil é muito importante e valorizada. O motivo da presença britânica na feira é a proximidade e a extensão na relação entre Reino Unido e Brasil” disse o diretor regional para as Américas do setor de Defesa e Segurança do Ministério do Comércio Internacional (DIT), Alexis Hammer. Sua visita é uma grande oportunidade para destacar a importância das relações estratégicas, de defesa e comerciais entre os dois países, assim como uma possibilidade para explorar futuras cooperações com o setor de defesa e conexões com o mercado brasileiro.

“Essa relação é pautada em três parcerias valiosas: nossas perspectivas visionárias, o caráter moderno e profissional das nossas Forças Armadas e nossas indústrias de ponta nos setores de defesa e seguraça” disse Hammer. “O Reino Unido vai continuar se engajando a fim de reforçar a parceria entre os dois países. Portanto a LAAD 2017 representa uma excelente oportunidade para mostrarmos o melhor que temos a oferecer e, desta maneira, encontrar as melhores parcerias que podemos construir”, enfatiza o representante do Governo britânico.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply