LEONARDO aposta no setor espacial brasileiro

Fonte: Indústria de Defesa & Segurança//

Presente no Brasil há 20 anos como Telespazio Brasil, a Leonardo acompanha o desdobrar da economia brasileira com expectativa de aumentar sua presença no setor espacial. “Nós como Telespazio estamos muito otimistas porque, com a retomada da economia, este mercado vai novamente crescer como estava crescendo antes da crise”, disse o presidente da Telespazio Brasil, Marzio Laurenti.

.: Leia também: EMPRESAS brasileiras não são competitivas para setor espacial, avalia executivo da Thales Alenia

Segundo o executivo, a empresa enxerga o Brasil como um segundo mercado doméstico. “Se olharmos a parte de tecnologia, construção de satélites, o Brasil está agora redefinindo quais são os seus objetivos. Como Telespazio, estamos acompanhando essa dinâmica e obviamente temos uma expectativa positiva. Porque está claro dentro do governo que o Brasil precisa de satélites. Isso é uma coisa bem clara. Então é algo que vai crescer”, avaliou Laurenti.

.: Leia também: ATRASO no lançamento do satélite geoestacionário não gera gastos extras, garante MD

A Telespazio, uma joint venture entre Leonardo e Thales, é um dos principais fornecedores do Brasil de serviços de telecomunicações por satélite para operadoras fixas e móveis, e para o mercado público e privado. Telespazio Brasil tem apoiado Thales Alenia Space na instalação e comissionamento dos centros de controle (localizado em Brasília e Rio de Janeiro) do satélite brasileiro de dupla utilização de telecomunicações, o SGDC (Satélite Geoestacionario de Defesa e Comunicações Estratégicas). A empresa também suporta o primeiro ano de operações do satélite em órbita.

.: Leia também: POR QUE ALCÂNTARA não vai lançar satélite brasileiro?

LEONARDO
Leonardo opera no mercado espacial através da divisão dos sistemas aviônicos e sistemas espaciais e as duas joint ventures constituídas com a Thales e que formam a “Space Alliance”: Telespazio (67% Leonardo e 33% Thales) e Thales Alenia Space (67% Thales e 33% Leonardo). Leonardo também tem uma participação na Avio, empresa líder em tecnologias de lançadores. A empresa italiana apresenta uma oferta completa, que vai desde a fabricação de satélites e estruturas orbitais assim como a gestão de serviços satélite e a produção de uma ampla gama de componentes, subsistemas e sensores de alta tecnologia, incluindo sistemas eletro-ópticos, sensores de atitude, dispositivos de radio frequência, relógios atômicos de hidrogênio, sistemas de perfuração, mineração e de amostragem para a exploração espacial, painéis solares, sistemas de distribuição e controle energético e braços robóticos, giroscópios e sensores infravermelhos.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply