LÍDERES DA ÁSIA apoiam presença americana no Mar da China

Fonte: Defense News//

Representantes de uma cúpula da segurança asiática pediram a continuação das patrulhas da Marinha dos Estados Unidos no Mar da China Meridional, mesmo quando outros desafios de segurança regional foram notícia nas últimas semanas. Em seus respectivos discursos, os ministros da defesa da Austrália e do Japão apoiaram a afirmação do secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, de que os militares dos EUA continuarão a operar em espaços permitidos pelo direito internacional em seus respectivos discursos no Shangri La Dialogue anual, em Cingapura.

.: Leia também: JAPÃO E EUA iniciam grande exercício militar para conter Coreia do Norte

Organizado pelo Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, o evento reúne profissionais de defesa e segurança governamentais e não governamentais da Ásia e de todo o mundo para discutir eventos regionais.  Em seu discurso na primeira sessão plenária no sábado, Mattis disse que o Exército dos EUA “continuará a voar, navegar e operar onde quer que o direito internacional permita e demonstre sua resolução através da presença operacional no Mar da China Meridional e além”, acrescentando que “nossas operações em toda a região são uma expressão da nossa vontade de defender tanto os nossos interesses como as liberdades consagradas no direito internacional”.

O ministro japonês da Defesa, Tomomi Inada, reiterou o seu apoio às operações de navegação da Marinha dos Estados Unidos no Mar da China Meridional, dizendo que “representam a vontade dos EUA de manter a ordem marítima internacional aberta, livre e pacífica”. Inada também usou seu discurso para destacar as tensões contínuas sobre as disputas territoriais nos mares do Leste e do Sul da China, embora ela não mencionasse nenhum país pelo nome, observando que nos antigos “navios governamentais de um determinado país continuam a fazer incursões periódicas nas águas territoriais japonesas.

Falando imediatamente após Inada, a ministra austríaca da Defesa, Marise Payne, disse que a Austrália “também continuará a apoiar fortemente o direito”. Ela acrescentou que navios e aeronaves militares australianas continuarão a “operar no Mar da China Meridional”. No âmbito da Operação Gateway, a Royal Australian Air Force envia uma única aeronave Lockheed-Martin AP-3C Orion para Butterworth, Malásia, entre quatro e oito vezes por ano, conduzindo voos regulares durante períodos quinzenais. De acordo com o departamento australiano de defesa, esses voos são a contribuição da Austrália para a preservação da segurança e estabilidade regional no Sudeste Asiático e incluem patrulhas de vigilância marítima no Oceano Índico Norte e no Mar da China Meridional.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply