MARINHA: Candidata a produção da Corveta Tamandaré, Fincantieri apresenta novos navios multifunção

Uma das empresas concorrentes no projeto das novas corvetas da Marinha do Brasil (MB), Classe Tamandaré, a Fincantieri apresentou pela primeira vez as corvetas de defesa aérea multifunção para a Marinha do Catar na DIMDEX 2018, Exposição e Conferência de Defesa Marítima Internacional de Doha atualmente realizada no País. O Catar confirmou em agosto de 2017 o pedido de sete navios da Fincantieri após a assinatura de um contrato preliminar em junho de 2016. O acordo consiste em quatro corvetas de mais de 100 metros de comprimento, uma embarcação anfíbia (LPD – Landing Platform Dock atuando como celular estação de radar para as corvetas) e duas embarcações de patrulha (OPV – navio de patrulha offshore).

.: Leia também: CORVETA TAMANDARÉ: Marinha divulga empresas que interessadas no programa

O design da corveta selecionado pela Marinha de Qatar tem um comprimento de 107 metros, uma largura máxima de 14,70 metros e um deslocamento de carga total de 3250 toneladas. Sua velocidade máxima é de 28 nós e o sistema de propulsão será do tipo CODAD. A corveta também tem capacidade para uma tripulação de 98 marinheiros e acomodações para um total de 112 pessoas. O convés de voo e o hangar são dimensionados para um helicóptero NH90.

.: Leia também: FINCANTIERI quer levar projeto de Corveta Tamandaré para Pernambuco

Em termos de sistemas de armas, as corvetas serão equipadas com uma metralhadora principal de 76mm (Leonardo), células VLS 16x para mísseis superfície ASTER 30 (por MBDA), duas estações de armas remotas Marlins 30mm (Leonardo), 8x Exocet MM40 Bloco III ( MBDA) e iniciador de RAM (21 mísseis) da Raytheon para defesa aérea de curto alcance. A Leonardo é responsável pelo fornecimento integrado do sistema de combate das novas unidades navais (Athena), do sistema de radar principal (Kronos) e dos sensores e subsistemas de defesa a bordo, incluindo o sistema antitorpedo e o sonar de evasão de minas Thesan. Um total de quatro lançadores de chamariz Sylena Mk2 da Lacroix protegerão os navios contra ameaças contra mísseis antinavio.

A entrega do primeiro navio é esperada em 2021. O contrato também inclui serviços de apoio no Qatar por 15 anos após a entrega dos navios. Todas as unidades serão totalmente construídas nos estaleiros italianos Fincantieri a partir de 2018, garantindo 6 anos de trabalho e um impacto importante nas principais empresas de defesa italianas.

EXPANSÃO PARA OS ESTADOS UNIDOS
O estaleiro italiano também anunciou recentemente a abertura de uma filial de serviços nos Estados Unidos, a Fincantieri Services USA. De acordo com a empresa, a Fincantieri Services USA atuará com a promoção de serviços relacionados com a gestão do ciclo de vida das unidades, bem como com reparos e montagem. A empresa italiana espera que a nova unidade amplie os negócios no segmento e contribui para “alinhar com a tendência atual do mercado, que ainda está crescendo”.

Em 2008, Fincantieri pagou US$ 120 milhões para comprar quatro estaleiros dos EUA, incluindo Marinette Marine em Wisconsin, que foi escolhido por Lockheed Martin para construir navios de combate litorais de classe Freedom para a Marinha dos Estados Unidos. Trabalhando com o Grupo Naval da França, a Fincantieri desenvolveu a classe de fragata FREMM que foi comprada pela Itália e pela França. No início de março, a Marinha americana nomeou o design FREMM como um dos cinco interessados pelo seu programa FFG (X) e entregou à Fincantieri um contrato de US $ 15 milhões para projetos conceituais. O grupo já construiu mais de 7.000 navios em mais de 230 anos de história marítima. Com mais de 19.400 funcionários e 20 fábricas em quatro continentes, a Fincantieri tem na sua carteira de clientes os principais operadores navais do mundo, entre eles a Marinha americana.

Fonte: ID&S

Newsletter

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply