MARINHA> Comando de submarinos completa 102 anos

Fonte: Marinha//

O Comando de submarinos da Marinha do Brasil completa 102 anos. A ideia de dotar a força naval com uma nova arma germinou com o desenvolvimento, ainda embrionário, do submarino no final do século XIX e início do século XX. Em 1891, o então Primeiro-Tenente Felinto Perry movimentava, com entusiasmo e competência, uma campanha para aquisição de submarinos para o Brasil. Seus trabalhos, publicados nos jornais da época, foram motivos de reflexão e de ampla discussão, despertando o interesse público e motivando a Alta Administração Naval.

.: Leia também: LAVA-JATO> Amazul e Marinha esclarecem informações sobre PROSUB

Em uma sentença, já àquela época, o Tenente Perry destacava o valor do submarino para a defesa da soberania do Estado: “…que o Brasil veja, o quanto antes, iniciada a sua Marinha no manejo dessa arma poderosa incontestavelmente, fator importantíssimo na defesa das fronteiras marítimas.”

Em 1904, o Ministro dos Negócios da Marinha, Almirante Júlio César de Noronha, incluía três submersíveis no Programa de Construção Naval. O epílogo da campanha de aquisição de submersíveis para a Marinha do Brasil e o início da vida dessa nova categoria de navios na MB vieram a se concretizar em 1911, quando o Ministro da Marinha, Vice-Almirante Joaquim Marques Baptista de Leão, criou a Sub-Comissão Naval na Europa, em La Spezia, Itália, para fiscalizar a construção de três submersíveis encomendados ao governo italiano. Foi nomeado para o cargo de Chefe dessa Sub-Comissão o Capitão-de-Corveta Felinto Perry.

SUBMARINOS BRASILEIROS

O primeiro submarino a ser incorporado à Marinha do Brasil foi o italiano F-1 em 1913. Já no ano seguinte a força naval incorporou mais dois: F-5 e F-3. Em 1929, mais uma unidade era incorporada à Flotilha de Submarinos – o Submarino-de-Esquadra “Humayta”. Também construído na Itália, o “Humayta” cumpriu uma histórica travessia de 5.100 milhas marítimas, em 23 dias, de La Spezia ao Rio de Janeiro, sem escalas, feito inédito à época.

A década dos anos 1970 foi particularmente marcante para a história da Força de Submarinos. Foram adquiridos, juntos ao governo norte-americano, sete submarinos da classe “Guppy” (Greater Underwater Propulsion Power) e um Navio de Salvamento de Submarinos; posteriormente, na Inglaterra, foram construídos três submarinos da classe “Oberon”.

Na década de 1990, foi construído o primeiro submarino totalmente brasileiro, o Tamoio. O último submarino a ser incorporado na força foi o “Tikuna”, em 2005.

PROSUB

Atualmente, a Marinha do Brasil desenvolve o Prosub, resultado de um acordo firmado entre os governos do Brasil e da França, em 2008. O programa abrange a construção de quatro submarinos convencionais e um submarino de propulsão nuclear.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

 

Leave A Reply