MARINHA começa capacitação para 15º contingente da força-tarefa do Líbano

A Marinha do Brasil (MB) começou a capacitação dos militares do 15º Contingente Brasileiro, próximo a assumir a Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas do Líbano (FTM-UNIFIL). O futuro comandante da FTM-UNIFIL será o contra-almirante Eduardo Machado Vasquez. Para marcar o início da preparação, a “Reunião de Comando e Estado-Maior” passou informações aos futuros peacekeepers da Força Naval sobre o cenário histórico, religioso, geopolítico e estratégico do Líbano e do Oriente Médio; as orientações sobre a atuação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) no desdobramento de contingentes em missões de paz e os conteúdos obrigatórios constantes do CPTM (sigla em inglês de Core Pre-Deployment Training Material). Este ano, participaram também do evento dois oficiais superiores da Marinha mexicana, em atendimento a um acordo entre os Ministérios da Defesa do Brasil e do México.

.: Leia também: EMBRAER já finaliza produção de 6 Super Tucanos para o Líbano

MISSÃO DA MARINHA NO LÍBANO
Em 15 de outubro deste mês foi comemorado os 11 anos de existência da Força-Tarefa Marítima (FTM) da UNIFIL, primeira Força-Tarefa Naval a participar de uma missão de paz das Nações Unidas. O atual comandante da FTM, contra-almirante Sergio Fernando de Amaral Chaves Junior, conduziu o cerimonial à Bandeira a bordo da Corveta Barroso, em homenagem à data. Desde o início das suas operações, em 2006, a pedido do governo libanês, sob o Mandato da resolução 1701 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, a FTM-UNIFIL já interpelou mais de 81.200 navios, dos quais cerca de 11.200 foram inspecionados pelas autoridades libanesas.

Unifil---Lbano2

Inicialmente, a FTM-UNIFIL foi liderada pela Alemanha, que teve seu comando transferido, em 2008, para a Força Marítima Europeia (EUROMARFOR). Permaneceu por um ano sob a liderança da Itália e posteriormente da França. Em março de 2009, o comando passou à Bélgica, sendo sucedida por Itália e Alemanha. A participação brasileira na FTM teve início em 24 de fevereiro de 2011, com a assunção do comando da Força-Tarefa e, posteriormente, o envio de meios navais a partir de novembro do mesmo ano, com a chegada da Fragata União, que passou a ser o Capitânia.

Ao longo dos 11 anos de existência, 15 países contribuíram para a missão: Bangladesh, Bélgica, Brasil, Bulgária, Dinamarca, França, Alemanha, Grécia, Indonésia, Itália, Holanda, Noruega, Espanha, Suécia e Turquia. Atualmente a Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas do Líbano compreende sete meios navais, de Bangladesh, Brasil, Alemanha, Grécia, Indonésia e Turquia.

O objetivo da missão é auxiliar a Marinha libanesa no monitoramento de suas águas territoriais, visando impedir a entrada não autorizada de armas ou materiais relacionados por via marítima naquele país, e treinar a Marinha do Líbano para que possa executar, no futuro, as tarefas de segurança marítima atualmente realizadas pela FTM. A presença da Força-Tarefa Marítima da UNIFIL tem permitido um ambiente marítimo seguro e estável, que contribui para a retomada do crescimento econômico no território libanês.

Fonte: MD

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply