MARINHA esclarece informações sobre PROSUB

Fonte: Indústria de Defesa & Segurança//

A Marinha do Brasil nega a acusação de repasse de propina da Odebrecht a oficiais de alta patente da Força Naval e se diz isenta no Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub). Segundo depoimento de ex-executivos da Odebrecht investigados pela Operação Lava Jato, um certo Almirante Braga teria recebido propina da construtora por meio do lobista José Amaro Ramos. Ouvido pelo Jornal Nacional, o coordenador geral do PROSUB, Almirante Max Hirschfled, disse que não existe nenhum Almirante Braga nem na ativa nem na reserva da Marinha. Em nota encaminhada ao site Indústria de Defesa & Segurança (ID&S), a Marinha afirma ainda que não vai abrir nenhuma investigação interna para apurar as informações.

.: Leia também: Entenda o papel da ODEBRECHT no PROSUB

Segundo informações divulgadas nesta terça-feira, 18, no Jornal Nacional, Luiz Eduardo Soares, que trabalhava no departamento que contabilizava os pagamentos ilegais da Odebrecht, afirmou em delação que não houve repasses a oficiais da Marinha. A informação também foi confirmada por Benedicto Júnior. “Não houve benefício por parte da Marinha, a Marinha estava totalmente isenta”, diz o documento da delação. 

LEIA A NOTA ENCAMINHADA PELA MARINHA

Em atenção à sua solicitação, a Marinha do Brasil informa que desconhece qualquer irregularidade envolvendo o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), bem como o “Almirante Braga” citado em sua demanda e, por esse motivo, não há qualquer investigação em andamento.
Até o momento, não houve impacto no andamento do PROSUB decorrente das investigações da Lava Jato.
Atenciosamente,
FLÁVIO AUGUSTO VIANA ROCHA
Contra-Almirante
Diretor

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply