MARINHA: Estação Antártica Comandante Ferraz deve ser inaugurada em março de 2019

A inauguração da nova Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF) deve ser em março de 2019, divulgou a Marinha do Brasil (MB). Segundo a Força Naval, o adiamento em um ano – a previsão era que a abertura fosse em 2018 – “se deu em decorrência de atraso no término da fabricação e pré-montagem da edificação principal da nova EACF, provocado por dificuldades técnicas da empresa contratada em prontificar, nos prazos previstos, os pilares, estruturas e contêineres que constituem os blocos leste, oeste e técnico, além dos Módulos Isolados”.

.: Leia também: MARINHA: Estação Antártica Comandante Ferraz começa montagem-teste

Cerca de 200 operários chineses da empresa CEIEC (China National Electronics Import & Export Corporation), vencedora da licitação, trabalham na obra da nova estação na Ilha Rei George. O custo total da obra, sob a supervisão da Marinha, é de US$ 99,6 milhões. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o Comandante da Marinha, Almirante Eduardo Bacellar, inspecionaram a estação no início desta semana. “Aqui são desenvolvidas pesquisas do mais alto nível e o Brasil mostra sua bandeira. Mais uma vez demonstra que é um país que se preocupa com a humanidade e o meio ambiente”, declarou Jungmann ao final da visita.

20180206_Antartica-grande2

RECONSTRUÇÃO DA BASE
A obra da nova Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF) foi planejada para ser executada em quatro fases distintas e consecutivas, sendo duas de fabricação e pré-montagem na China e duas de montagem na Antártica. Na primeira fase de pré-montagem, que foi concluída conforme planejado, a empresa CEIEC montou um canteiro de obras em Xangai, onde todas as fundações do prédio principal, composto dos blocos oeste, leste e técnico, foram pré-montadas e montado um modelo em escala natural.

Para a execução da etapa seguinte, quando a CEIEC montou essas fundações na Antártica, a partir de dezembro de 2016, instalou-se também um canteiro de obras, um alojamento para 72 pessoas e uma plataforma com guindaste. Essa segunda fase foi concluída em março de 2017, ao término do verão antártico. A terceira fase, realizada em Xangai, consistiu na fabricação e pré-montagem dos pilares, estruturas e contêineres que constituem os blocos leste, oeste e técnico, além dos Módulos Isolados, e foi concluída no dia 15 de novembro. A quarta fase, que previa a montagem de toda a EACF no local da antiga Estação teve início em 25 de dezembro de 2017.

20180206_Antartica-grande4

Estima-se que, até o final do verão antártico, em março deste ano, sejam concluídas a montagem do bloco oeste (alojamentos, biblioteca, ginásio, sala de vídeo, depósito de mantimentos e de materiais de combate a incêndio) e o bloco técnico (garagem e praça de máquinas). O bloco leste (laboratórios, refeitório, cozinha, setor de saúde, oficinas e sala de secagem) e algumas unidades isoladas, caso não sejam montados neste verão, serão montados no próximo, ou seja, no período de outubro de 2018 a março de 2019. Dependendo das condições climáticas, espera-se que a montagem de toda a EACF seja concluída até março de 2019 com a subsequente inauguração.

PROGRAMA ANTÁRTICO BRASILEIRO
A nova base de 4,5 mil metros quadrados, com modernas instalações e uma vista privilegiada para a geleira azulada Wanda, terá 17 laboratórios, ultrafreezers para armazenamento de amostras coletadas pelos pesquisadores do Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR), que desde 1982 desenvolvem pesquisas em áreas como oceanografia e biologia, entre outras. A estação poderá abrigar até 65 pessoas. O PROANTAR é um projeto interministerial coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). O Ministério da Defesa, por meio da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira, presta apoio aos pesquisadores de Instituições de Ensino Superior (IES). Anualmente, a Marinha apoia 200 pesquisadores em 21 projetos de pesquisa. Esta versão de 2018 já é a 36ª da PROANTAR.

Fonte: ID&S com inf. de MD

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply