Marinha, Exército e Aeronáutica disputam vaga em mundial de paraquedismo

Fonte: MD//

O ritmo é intenso para os atletas que participam do 27º Campeonato de Paraquedismo das Forças Armadas, que acontece até sexta-feira (26), em Boituva (SP). A disputa vale a vaga brasileira no 41º Campeonato Mundial Militar de Paraquedismo do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM), que será realizado em julho na cidade de Warendorf, na Alemanha.

.: Leia também: KC-390 faz primeiro exercício de lançamento de paraquedistas

Nos cinco dias de competição serão contabilizadas oito rodadas de saltos de precisão individual, oito rodadas de precisão em equipe, cinco rodadas na modalidade estilo e mais oito de formação em queda livre (FQL). Ao longo do dia, o intervalo entre os saltos para cada equipe é de cerca de meia hora. Logo depois que os atletas pousam, os paraquedas precisam ser dobrados e ficar em condições para o próximo salto. Além disso, equipes de saúde ficam o tempo todo a postos para qualquer necessidade.

Para o sargento Alexandre Gomes Soares, que salta há 30 anos e participa da equipe do Exército, denominada Cometas, desde 1989, a disputa será acirrada até o fim. “Acredito que vai ser o campeonato das Forças Armadas mais competitivo de todos os tempos. E isso é importante para representarmos o Brasil lá fora”, explica. Soares já competiu no exterior pelo time nacional formado junto com atletas da Força Aérea Brasileira (FAB) e conhece a qualidade das equipes.

O time da FAB intensificou sua representatividade em mundiais nos últimos três anos e tem a expectativa de manter os bons resultados. “Queremos ser campeões, mas a modalidade estilo é uma novidade para nossa equipe, então é desafiador”, ressalta o major Diego Gabriel da Silva, um dos atletas da equipe Falcões.

O tenente Roberto Maurity de Barros faz parte do time da Marinha do Brasil, mais conhecida como Netunos, e explica que a atividade tem peculiaridades como um alto desgaste físico e necessidade de muita concentração. “Por isso, além dos treinamentos físico, de solo e de salto, também nos preocupamos com técnicas de respiração e temos o acompanhamento de um psicólogo esportivo”, conta. As provas estão sendo realizadas no Centro Nacional de Paraquedismo e são abertas ao público com entrada gratuita.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply