MARINHA> Pesquisadores vão mapear Amazônia Azul

Fonte: MD//

Durante os próximos 20 dias cerca de 35 pesquisadores de universidades públicas dos estados do Rio e São Paulo estarão em missão pela costa brasileira. Junto com militares da Marinha do Brasil, estes especialistas vão mapear trechos da Amazônia Azul, numa área estimada em 20 mil quilômetros quadrados, entre Rio de Janeiro e Vitória (ES), até a Ilha de Trindade, a 1,5 mil quilômetros de distância.

.: Leia também: SETOR NUCLEAR> Conheça o Programa Nuclear Brasileiro desenvolvido pela Marinha

20161205_navio-pequenaPara realizar a missão, as equipes embarcaram ontem (04) no Navio de pesquisa Hidroceanográfico Vital de Oliveira, um dos mais modernos da esquadra da Marinha, devidamente equipado para a exploração do oceano. E, na despedida dos pesquisadores e militares, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, junto com o comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, participaram da cerimônia a bordo da embarcação. “O trabalho que vocês irão desenvolver tem relação com a soberania nacional”, disse o ministro ao explicar que a área a ser pesquisada é de  extrema importância para o país.

A pesquisadora Ana Luíza Albuquerque, do Departamento de Geoquímica da Universidade Federal Fluminense (UFF), disse que um dos trabalhos da equipe será o estudo das mais diversas massas d`água. Isso tem relação com o clima do planeta. “Estamos no aguardo do início desta missão com muita ansiedade”, disse ao término da exposição técnica sobre o trabalho a ser desenvolvido neste período.

VITAL DE OLIVEIRA

O comandante do Navio Pesquisa Vital de Oliveira, capitão de fragata Aluízio Maciel de Oliveira Junior, disse que a embarcação construída em Cingapura entre 2013 e 2015 foi incorporada à Esquadra no ano passado. A missão das equipes envolve três projetos de pesquisas com a participação do Ministério da Ciência e Tecnologia da Informação, Petrobras e Vale.

Em seguida, o comandante conduziu as autoridades numa visita de conhecimento do Vital de Oliveira. Um dos equipamentos mais importante, segundo ele, é o robô que tem capacidade para se deslocar a pontos mais variados. Na missão, serão coletadas amostras de água, bem como os mais diversos tipos de bactérias e plantas naquela região.

Às vésperas do Natal, o Vital de Oliveira estará de volta à baía da Guanabara, fundeado nas proximidades da Ilha da Conceição, em Niterói. Na cerimônia participaram também o diretor geral de Navegação da Marinha, almirante Paulo Cezar de Quadros Küster; o diretor de Hidrografia e Navegação, almirante Marcos Sampaio Olsen; o comandante do Grupamento de Navios Hidroceanográficos, Guilherme Souza Dias; e o assessor militar do Ministro da Defesa, almirante Almir Garnier.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

Leave A Reply