MATTIS assegura ‘crescimento real’ das Forças Armadas dos EUA a partir de 2019

Fonte: Defense News e Washington Post//

O secretário de Defesa, James Mattis, assegurou que o “crescimento real” das Forças Armadas dos EUA começa a partir de 2019. Segundo ele, o acúmulo militar ocorrerá até 2023. “Nós não entramos nesta situação em um ano, e não vamos sair dela em um ano”, disse Mattis em resposta a perguntas sobre a promessa de Trump de ter uma Marinha com 355 navios de guerra. “Nós teremos que ter um crescimento sustentado de 2019 a 2023, e é aqui que verá o maior crescimento no Exército, Força Aérea e Marinha”.

.: Leia também: Mattis dá ultimato a Otan para que aumente gastos com defesa

Mattis compareceu perante o Congresso junto com Joseph Dunford, presidente do Estado-Maior Conjunto, para discutir o orçamento militar proposto pelo presidente Donald Trump para o ano fiscal de 2018, que começa em 1 de outubro. Trump propôs um orçamento de defesa para 2018 de US$ 639 bilhões, que inclui US$ 65 bilhões para operações militares em andamento. No entanto, os legisladores republicanos criticam como insuficiente e estão pressionando por mais de US$ 30 bilhões a serem adicionados ao orçamento. Eles argumentam que o dinheiro extra é necessário para reconstruir os militares.

.: Leia também: MARINHA DOS EUA incorpora porta-aviões nuclear mais moderno da frota

Mattis defendeu o orçamento de 2018 como um esforço para estabilizar os problemas de prontidão, enquanto “o crescimento real vem a partir de 2019. O presidente Trump está profundamente ciente, e nós temos o apoio dele”. Os congressistas também criticam o orçamento de Trump como visando 308 navios contra os 355 prometidos durante a campanha. Outra crítica recebida durante a audiência é que sobre a meta de curto prazo de construir oito ou nove novos navios. Para eles, isso é “contra intuitivos”, já que os EUA estão diante de adversários que crescem sua própria capacidade.

Com o objetivo de ter sucesso onde seus antecessores falharam, o secretário da Defesa também negociou permissão para que os serviços militares reduzam as bases em excesso – uma mudança que o Pentágono conclui economizará bilhões de dólares, mas que os legisladores já rejeitaram. Mattis buscou aprovação no Congresso para iniciar uma nova rodada de fechamentos de bases em 2021. Ele disse que o departamento “atualmente tem mais capacidade de infraestrutura do que o necessário para as operações”. Essa perspectiva não mudará mesmo se o serviço for crescer em tamanho, disse ele. Mattis estimou que fechar bases desnecessárias economizaria US$ 10 bilhões ao longo de um período de cinco anos e disse que o dinheiro poderia ser usado para adquirir quatro submarinos nucleares ou dezenas de jatos.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply