Mattis dá ultimato a Otan para que aumente gastos com defesa

Fonte: Washington Post//

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, emitiu um ultimato nesta quarta-feira aos aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), advertindo que se eles não aumentarem seus gastos de defesa com os objetivos estabelecidos pela aliança, os Estados Unidos podem alterar sua relação com eles. “Devo dar-lhes clareza sobre a realidade política dos Estados Unidos e declarar a justa demanda do povo do meu país em termos concretos”, disse Mattis. “A América vai cumprir suas responsabilidades, mas se suas nações não querem ver a América moderar seu compromisso com a aliança, cada uma de suas capitais precisa mostrar seu apoio para a nossa defesa comum”.

.: Leia também: Mattis ameaça Coreia do Norte com resposta “esmagadora” em caso de uso de armas nucleares

As declarações vieram durante uma reunião a portas fechadas com ministros da Defesa de países da OTAN. Isso marca uma escalada na longa frustração de Washington por muitos dos países da OTAN não gastarem nem 2% de seu Produto Interno Bruto (PIB), conforme prometeram. O Presidente Trump afirmou isso frequentemente durante sua corrida para a Casa Branca, chegando até chamar a aliança de “obsoleta” em várias ocasiões.

Mattis, um general aposentado da Marinha, lembrou que o ex-secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, já advertia as nações da OTAN de que o Congresso e o povo americano perderiam a paciência por carregarem um “fardo desproporcional” na defesa dos aliados. Essa impaciência, disse Mattis, é agora uma “realidade governamental”.

“Já não pode o contribuinte americano ter uma participação desproporcional na defesa dos valores ocidentais”, disse Mattis. “Os americanos não podem se importar mais com a segurança de seus filhos do que vocês. O desprezo pela prontidão militar demonstra uma falta de respeito por nós mesmos, pela aliança e pelas liberdades que herdamos, que agora estão claramente ameaçadas”.

British Defence Secretary Fallon and U.S. Defense Secretary Mattis attend a NATO defence ministers meeting in Brussels

GASTOS DOS ALIADOS
Atualmente, apenas cinco dos 28 países da OTAN gastam pelo menos 2% na defesa: Reino Unido, Estônia, Polônia, Grécia e Estados Unidos. Mattis disse que Washington precisa da ajuda de outras nações que já gastam os 2% do PIB para exortar os outros a fazer o mesmo. “Aqueles já com um plano para aumentar os gastos devem acelerá-lo, e os países sem um devem estabelecer um em breve”, disse. As observações vêm à medida que as nações da OTAN estudam como lidar com a Rússia após a anexação, em 2014, da Península da Criméia da Ucrânia.

“Ministros, quando a Guerra Fria terminou, todos nós tínhamos esperanças”, disse Mattis. “O ano de 2014 nos despertou para uma nova realidade: a Rússia usou a força para alterar as fronteiras de um dos seus vizinhos soberanos, e na fronteira da Turquia [o Estado islâmico]surgiu e introduziu uma raça implacável de terror, califado. Enquanto esses acontecimentos se desdobraram diante de nossos olhos, alguns nesta aliança desviaram o olhar em negação do que estava acontecendo”.

imageO secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, procurou minimizar qualquer sugestão de que a mensagem de Mattis constituísse uma ameaça, dizendo que os Estados Unidos estavam simplesmente pressionando seus aliados a cumprir seus próprios compromissos. “Isto não é o EUA dizendo à Europa para aumentar os gastos de defesa”, disse Stoltenberg em entrevista coletiva depois da dura reunião. “Isto é 28 aliados, chefes de Estado, todos estavam sentados em torno da mesma mesa em 2014, olhando nos olhos uns dos outros e concordando que vamos aumentar os gastos de defesa. Congratulo-me com toda a pressão, todo o apoio para garantir que isso aconteça”, disse Stoltenberg.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply