Almirante inglês aponta vulnerabilidade de destroyers britânico diante de submarinos russos

Fonte: Com inf. de Sunday Times//

O Reino Unido deixou algumas “brechas escancaradas em suas defesas”, afirmou o  contra-almirante britânico Chris Perry no jornal Sunday Times. Segundo a publicação, os navios de guerra da Inglaterra são muito barulhentos, que permitem que os submarinos russos possam ouvi-los a uma distância de 100 milhas. O jornal denuncia ainda os drones de mais de 100 milhões de libras que não entraram no serviço de linha de frente 12 anos depois de serem encomendados, além dos tanques leves que são grandes demais para caberem Aeronaves de transporte.

.: Leia também: Grã-Bretanha vai enviar destróier para o mar Negro pela primeira vez desde a Guerra Fria

Uma investigação do Sunday Times descobriu falhas de equipamentos e em contratos de aquisição. A reportagem é divulgada em meio a um contexto onde crescem as preocupações de que as Forças Armadas inglesas seriam incapazes de defender o Reino Unido contra um ataque militar sério. “Os novos destroyers podem ser detectados por submarinos à distância de mais de 185 quilômetros. Os navios produzem um ruído tão forte debaixo de água como se fossem “caixas com chaves de parafuso”, informou o jornal citando o contra-almirante britânico Chris Perry. O antigo comandante do destroyer tipo 42 afirmou ainda que o Ministério da Defesa inglês ignorou a ameaça de submarinos inimigos enquanto investia apenas em sistemas de defesa antiaérea e de mísseis. “Esses navios agora são o equivalente a alguém gritando com alguém”, disse.

Cada destroyer custou aos cofres britânicos cerca de US$ 1,25 bilhão. A Rússia dispõe de submarinos que os especialistas ocidentais batizaram de “buracos negros”, por serem furtivos. Um exemplo é o submarino do projeto 636 Varshavyanka. Os novos destroyers britânicos, equipados com mísseis guiados, estão sendo construídos no Reino Unido desde 2003. Atualmente seis navios deste tipo estão já em operação – o mais recente passou a integrar a Marinha do país em 2013.

destroier uk

RESPOSTA DO MD INGLÊS
O Ministério da Defesa inglês reagiu às críticas dizendo que eles não precisam que os navios de guerra sejam furtivos, pois os novos navios são projetados para defesa aérea e não para lutar contra submarinos inimigos. Um porta-voz do Ministério da Defesa disse ao Daily Mirror: “O orçamento de defesa da Inglaterra é o maior da Europa e está crescendo a cada ano. Estamos investindo 178 bilhões de libras, enquanto o Reino Unido cresce globalmente. Estamos focados em manter um programa acessível e obter o melhor valor para o contribuinte para entregar o kit de ponta nossas Forças Armadas precisam para manter a Grã-Bretanha seguro”.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply