NEGÓCIOS> Empresas estrangeiras firmam parcerias para ampliar espaço nas Forças nacionais

Fonte: Indústria de Defesa & Segurança//

Reunidos em Brasília nesta semana na Conferência de Simulação e Tecnologia Militar (CSTM), representantes da indústria de defesa ampliaram acordos e parcerias. Segundo o coordenador do Comitê de Simulação e Treinamento da Abimde (Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança), Auro Azeredo, “as sinergias foram intensas entre as empresas nacionais e estrangeiras que buscavam parcerias estratégicas e uma maior exposição de possibilidades de soluções junto às Forças Armadas”.

.: Leia também: FORÇAS ARMADAS > Em conferência, Exército promove integração entre indústria, Forças e comunidade acadêmica

Segundo ele, apesar do contexto econômico enfrentado pelo Brasil, há perspectiva de novos negócios ainda neste ano para as indústrias nacionais de defesa. “Acho que existem sim oportunidades que podem ser exploradas e que podem, certamente, frutificar em negócios bem interessantes a todas as empresas, principalmente no segmento de simulação e treinamento. Obviamente, demandará um esforço maior por parte das empresas, no sentido de criar essa condição de apresentação de soluções, considerando que as motivações de compras estão relativamente inibidas em alguns setores”, disse.

CSTM

A conferência de tecnologia promovida pelo Comando de Operações Terrestres reuniu mais de 30 representantes da indústria de defesa. Para o Polo de Defesa de Santa Maria, Rio Grande do Sul, que levou quatro empresas, o evento “superou a expectativa em contatos e negócios que estão sendo encaminhados”.

A Defii Ateliê de Software, uma das empresas do polo, lançou na CSTM o novo CBT Fuzil de Assalto 5,56 Imbel A2, um ambiente virtual de aprendizagem que proporciona maior capacitação para a tropa no manejo e solução de problemas no armazenamento.  Para o diretor da empresa, Erlei Melgarejo, a CSTM gerou bons contatos. “Muitos interessados passaram pelo estande e algumas visitas à empresa foram agendadas, o que pode gerar bons negócios para a Defii”, destacou Melgarejo.

Outro expositor da conferência foi a Fundação Ezute. “Como fruto da participação da Fundação no evento, novas frentes de relacionamento serão estabelecidas de forma a consolidar o papel da organização no âmbito da simulação e tecnologia militar”, disse o diretor de Mercado da Fundação Ezute, Dailson Mendes de Oliveira. Entidade privada, sem fins lucrativos, a Fundação Ezute tem atuado em projetos estruturantes, sistemas tecnológicos, absorção e desenvolvimento de novas tecnologias e apoio à gestão de programas estratégicos, tanto na área civil quanto na de defesa.

A CSTM aconteceu entre os dias 14 e 16 de junho no Quartel General do Exército, em Brasília (DF), e contou com um público formado por integrantes das Forças Armadas, profissionais da indústria nacional e gestores de segurança.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

 

Leave A Reply