NEGÓCIOS> Taurus é impedida de vender armas para o estado de São Paulo

Fonte: Indústria de Defesa & Segurança//

A Forjas Taurus recebeu mais ums dura punição. Um dia depois de divulgar a proibição do Exército Brasileiro de fabricar pistolas modelo 24/7 .40 S&W, a empresa anunciou que está impedida de contratar com a governo de São Paulo. A informação foi veiculado por meio de nota do vice-presidente financeiro da Forjas Taurus, Thiago Piovesan, a acionistas da BM&FBovespa.

.: Leia também: NEGÓCIOS> Exército proíbe comercialização de modelo de pistola da Taurus

Segundo a empresa, a decisão “não produzirá efeitos imediatos, uma vez que está sujeita a recurso, com efeito suspensivo, a ser interposto nos próximos dias pela Companhia”. O processo é relativo a contrato de fornecimento de submetralhadoras assinado em 2011, das quais a empresa “já ofereceu a substituição total”.

“A declaração de suspensão do direito de contratar com a administração, se vier a ser confirmada, deve ser restrita ao ente federado da autoridade declarante (Estado de São Paulo), não afetando contratações com outros Estados”, diz o comunicado. Ainda segundo a Taurus, “as vendas para o governo do Estado de São Paulo nos últimos três anos representaram menos de 1% das vendas consolidadas da Companhia no período”.

VEJA O COMUNICADO

COMUNICADO AO MERCADO

São Leopoldo, 26 de outubro de 2016 – A Forjas Taurus S.A. (“Companhia” ou “Taurus”) listada no Nível 2 da BM&FBOVESPA (Símbolos: FJTA3, FJTA4) comunica que no Processo Administrativo Sancionatório n. 001/30/14 da Polícia Militar de São Paulo, descrito no item 4.3 de seu Formulário de Referência, foi proferida decisão administrativa de primeira instância a qual suspendeu o direito da Companhia de contratar com a administração pública do Estado de São Paulo.

Quanto a essa decisão cabe esclarecer que:

(i) trata-se de decisão administrativa que não produzirá efeitos imediatos, uma vez que está sujeita a recurso, com efeito suspensivo, a ser interposto nos próximos dias pela Companhia;

(ii) o processo é relativo a contrato de fornecimento de submetralhadoras assinado em 2011;

(iii) a Companhia já ofereceu a substituição total das armas visando atender integralmente as preocupações do cliente e continuará buscando uma solução mutuamente satisfatória;

(iv) a declaração de suspensão do direito de contratar com a administração, se vier a ser confirmada, deve ser restrita ao ente federado da autoridade declarante (Estado de São Paulo), não afetando contratações com outros Estados;

(v) por fim, ressalta-se que as vendas para o governo do Estado de São Paulo nos últimos 3 anos representaram menos de 1% das vendas consolidadas da Companhia no período.

A administração da Companhia reforça que está em curso desde 2015 um processo de reestruturação tendo como um de seus pilares a melhoria da qualidade do atendimento a seus clientes e continuará fazendo todos os esforços nesse sentido. A Taurus informa ainda que manterá seus investidores e o mercado em geral informado acerca do ato administrativo em questão através de seus canais de comunicação.

THIAGO PIOVESAN
DIRETOR VICE-PRESIDENTE ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO
DIRETOR DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES
FORJAS TAURUS S.A.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

 

Leave A Reply