PANAMAX> Brasil atua como subcomandante em exercício de segurança no Panamá

Fonte: SOUTHCOM//

O Panamax, um exercício multinacional anual patrocinado pelo Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) e focado em garantir a segurança do Canal do Panamá e região, teve seu início na última sexta-feira, 29, em várias bases militares dos EUA e em Santiago, no Chile. O exercício deste ano inclui novidades significativas: cada um dos comandos de terra, mar e ar será chefiado pelo Chile, Peru e Colômbia, respectivamente. Além disso, o Brasil irá atuar como subcomandante geral da Força Multinacional enquanto a Colômbia irá liderar o Componente de Comando de Operações de Forças Especiais que estará baseado na Base da Reserva da Força Aérea dos EUA em Homestead, na Flórida.

.: Leia também: OPINIÃO> Áreas sensíveis à Defesa do Brasil

788bda5e38de85cd67df342f40158e2cEntre os participantes dos EUA no exercício estão o pessoal do SOUTHCOM e do Corpo de Fuzileiros Navais Sul, bem como o pessoal do Exército Sul em Fort Sam Houston, em San Antonio, Texas, o Comando Sul das Forças Navais na Estação Naval Mayport, em Jacksonville, Flórida, e as Forças Aéreas Sul na Base da Força Aérea Davis-Monthan, em Tucson, Arizona.

Dezenove países irão se juntar aos Estados Unidos durante o exercício de sete dias em simulações para comandar e controlar forças nocionais multinacionais marítimas, aéreas, cibernéticas e terrestres na defesa da hidrovia vital e arredores contra ameaças de terrorismo e para fornecer ajuda humanitária, conforme necessário.

“Nós vamos testar a nossa capacidade coletiva de defender os ativos estratégicos mais essenciais de nossa região – o recém expandido Canal do Panamá”, disse o Almirante de Esquadra Kurt W. Tidd, comandante do Comando Sul dos EUA. “O aspecto mais significativo sobre o Panamax deste ano não é seu tamanho, foco ou longevidade. É que pela primeira vez, todos os comandos dos componentes multinacionais serão chefiados pelos nossos capazes parceiros do Chile, Colômbia e Peru, com o Brasil atuando como subcomandante geral da Força Multinacional”, acrescentou Tidd.

Os países programados para participar este ano incluem: Argentina, Belize, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, República Dominicana, El Salvador, França, Guatemala, Honduras, Jamaica, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai, e Estados Unidos. O Panamax tem evoluído ao longo dos anos e agora inclui treinamento para muitas das ameaças do século XXI encontradas nos ambientes terrestre, marítimo, aéreo e cibernético de hoje. O exercício procura aumentar a capacidade dos países de trabalhar em conjunto, permitir às forças  reunidas que se organizem como uma força-tarefa multinacional e testar sua capacidade de resposta em operações combinadas.

O Canal do Panamá é considerado uma das peças de infraestrutura mais estratégicas e economicamente cruciais do mundo. Seis por cento do comércio mundial passam pelo canal a cada ano, o que representa cerca de 400 milhões de toneladas de mercadorias. É essencial para a livre circulação do comércio mundial; e a estabilidade econômica da região é, em grande parte, dependente do transporte seguro de milhões de toneladas de carga através do canal a cada ano. O Comando Sul dos EUA é um dos seis comandos unificados do país com foco geográfico, com responsabilidade por operações militares norte-americanas no Caribe, na América Central, e na América do Sul.

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

Leave A Reply