PRODUTOS> Veja 9 armas não letais produzidas no Brasil

Fonte: Indústria de Defesa & Segurança//

O Brasil exporta armas não letais para Forças de Paz da ONU, além de Angola, Arábia Saudita, Turquia e Azerbaijão. Só a Condor, principal fabricante desse tipo de equipamento no País, exporta para 45 países. A tecnologia começou a ser empregado por forças policiais a partir da década de 1990, quando os Estados Unidos, no pós-guerra fria, passaram a buscar alternativas à alta letalidade das Forças Armadas e policiais.

Conheça os principais produtos produzidos no Brasil.

040312-M-8683D-013FN 303 (LANÇADOR DE MUNIÇÃO NÃO LETAL)
O lançador não letal de tecnologia belga possui mira praticamente infalível a uma distância de 50 metros, seu funcionamento é semiautomático, por ar comprimido, tem capacidade de efetuar 15 disparos em cada carregador, e sua utilização é indicada no controle de distúrbios urbanos, evitando o emprego da força letal. São quatros os tipos de munição do lançador: as munições rosa e amarela servem para marcar o alvo (visando à identificação de um infrator ou de um veículo), a transparente é de impacto, e a laranja dispara carga de pimenta à distância com a finalidade de enfraquecer o infrator da lei. Há a perspectiva da nacionalização dessa tecnologia com transferência de tecnologia.

 

CANHÃO SONORO HYPERSPYKECANHÃO SONORO HYPERSPYKE
Parecido com um radar, ele lança uma onda de som direcionada, alertando o potencial invasor para ficar onde está ou se afastar. O dispositivo é muito utilizado em plataformas submarinas, navios de Marinha mercante e de guerra, e até mesmo em ações em terra para controle de distúrbios urbanos. Também no caso do canhão de som, que tem tecnologia americana, há a perspectiva da sua nacionalização por meio da transferência de tecnologia.

 

LANÇADOR DE MUNIÇÕES NÃO LETAIS (40MM)

0,,11512814-EX,00Foi desenvolvido para efetuar o disparo da linha de munições 40mm (são 13 tipos) fabricada também pela Condor. O equipamento possui alta precisão e oferece efetividade em cada lançamento. É o único nesse calibre disponível no mercado nacional.

 

Press-release-BID-BRASIL-34MUNIÇÃO SOFT PUNCH (USADA PELA ONU)
Desenvolvida para ser usada a curta distância (a partir de cinco metros). Por ter um projétil que se expande ao atingir o alvo e não penetra na pele, a munição não oferece perigo à integridade física do infrator da lei. O cartucho calibre 37/40mm com projétil de impacto expansível é indicado para operações de controle de distúrbios e combate à criminalidade.

 

Press-release-BID-BRASIL-35-150x150SPRAY LACRIMOGÊNEO DE CS
Nas versões espuma e gel, permitem atingir alvos isolados, mesmo em ambientes fechados, sem contaminar as pessoas em volta, já que o ativo fica enclausurado na espuma ou no gel, não se espalhando pelo ambiente. Não afeta cachorros nem cavalos (frequentemente utilizados em operações, sendo mais efetivo). Não há similar no mercado.

 

Press-release-BID-BRASIL-36-300x166GRANADAS EXPLOSIVAS COM DUPLO ESTÁGIO, IREF, E SOM “INIBIDOR
Foi desenvolvida para ser utilizada em operações de controle de distúrbios e combate à criminalidade. O forte som atordoante que emite causa grande impacto psicológico, capaz de intimidar o infrator da lei e levá-lo à rendição. A granada é dotada, também, de um chip (IREF) que permite a sua rastreabilidade, mesmo após o seu acionamento. Isso possibilita às forças de segurança fazerem o controle logístico de seus estoques.

 

670GRANADA AEROSSOL PIMENTA OU CS
Projetada para ser utilizada em operações de controle de graves distúrbios e combate à criminalidade. Atua por saturação de ambientes através da geração continua de sprays de pimenta. Depois de acionada, três jatos de spray de pimenta são expelidos através de pequenos orifícios no corpo da granada. Pode ser lançada em ambiente aberto ou fechado, e não provoca chamas. Não há similar no mercado.

GRANADA DE EMISSÃO INSTANTÂNEA (VERSÕES CS E OC)
Ao ser lançada, provoca pequena explosão e lança uma nuvem de pó contendo o gás lacrimogêneo ou agente pimenta, que se espalha no ambiente. Seu uso é indicado para áreas onde a geração de fumaça não é adequada (perto de clínica ou hospitais, por exemplo). Possui, ainda, poder residual; o excesso de pó fica no local e, com o novo tráfego de pessoas, volta a ficar suspenso no ar, incapacitando as pessoas que insistem em permanecer ali. A granada vem sendo usada pelas forças de segurança no Egito há três anos com grande êxito.

CONDOR1SPARK Z2.0 (2ª GERAÇÃO)
Primeira arma elétrica fabricada no Brasil, pela Condor, a Spark ganha sua segunda geração. O modelo Z 2.0 oferece como diferenciais inovações tecnológicas que tornam o dispositivo ainda mais eficaz ao agente da lei. A nova Spark traz um sistema de ejeção ambidestro, lanterna de led para uso em operação noturna (com botão liga/desliga para casos em que o agente da lei não deva ser notado), conexão wifi, possibilitando a transmissão de dados sem uso de cabo entre a arma e o datakit, que pode coletar informações de 100 unidades de uma só vez. Ela disponibiliza, também, um sistema de neutralização que pode ser usado pelo policial como item de segurança. Com isso, se a arma lhe for tomada por distanciamento o armamento não terá funcionalidade alguma na mão do infrator da lei. Novo projeto. Nova Bateria Blindada. Data Kit WiFi e safe ejection.

 

 

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

 

 

2 Comentários

  1. Congratulações ! PERGUNTA: a “SPARK Z2.0 (2ª GERAÇÃO)” pode ser vendida ao público para defesa pessoal ? Qual é seu preço e quais as exigências para tê-la ? Obrigado.

Leave A Reply