RÚSSIA se destaca em segurança e organização na Copa das Confederações

 

Falta menos de um ano para a Copa do Mundo de 2018, e já é comum no calendário do futebol a Copa das Confederações servir como um evento teste para a maior competição de seleções do mundo. O que acontece na Copa das Confederações, além de servir como um teste para os campeões de cada continente dentro de campo, também é uma oportunidade para o país-sede testar estádios, infraestrutura e segurança.

A Copa das Confederações está bem próxima do fim (a final acontece no dia 2 de julho, domingo) e, até agora a Rússia conseguiu cumprir com as expectativas quanto à infraestrutura e segurança.

Antes de a competição iniciar, o foco dos organizadores era muito grande para que tudo ocorresse da melhor maneira possível.  “Os preparativos para a Copa das Confederações se desenvolveram sem dificuldades, pois as quatro cidades anfitriãs são centros esportivos de renome”, disse Alexey Sorokin, diretor do Comitê Local de Organização da Copa da Rússia.

Entre as cidades que sediam os jogos da Copa das Confederações, estão Moscou, São Petersburgo, Kazan e Sochi. “As cidades anfitriãs contam com infraestruturas desenvolvidas e uma experiência sólida na organização de eventos. Estão preparadas para receber uma grande quantidade de turistas”, completou o diretor.

Além de Sorokin, outras autoridades do país se manifestaram garantindo que a segurança estaria em dia durante as duas semanas de competição. “A Rússia é um país completamente seguro e estou convencido de que nossos torcedores se comportarão. Todos nós, assim como aqueles que vêm de visita, devemos respeitar a cultura e as tradições russas. Nosso país é seguro e aberto”, disse o vice-primeiro-ministro Vitaly Mutko.

A confiança da Rússia em relação à segurança vem de um plano reforçado. As autoridades locais fizeram algumas alterações no cronograma de defesa desde maio, com a intenção de garantir uma Copa das Confederações pacífica.

Moscou, por ser a capital da Rússia e a cidade com maior número de habitantes no país, é o foco natural de mais visitas e turismo, mas, quando o assunto é organização esportiva nos últimos anos, Sochi é o lugar que mais se destaca entre as anfitriãs.

Um lugar com muitas atrações turísticas, Sochi também é conhecida por ser casa de outros esportes. A Fórmula 1 tem uma etapa anual por lá, e no poker o lugar já recebeu uma grande competição internacional. Além disso, a cidade sediou as Olimpíadas de Inverno de 2014, a primeira vez na história que uma cidade russa recebeu os Jogos de Inverno.

O que ajuda os organizadores é o público razoavelmente baixo para o evento, algo que ficou evidente na abertura da competição. Com isso, o país optou por doar alguns ingressos para tornar o evento mais atrativo.

A ocupação máxima nos estádios não tem sido corriqueira na Copa das Confederações, mas a precaução tem sido grande para as partidas. A equipe de reportagem do Globo Esporte esteve in loco em Moscou para assistir a partida entre Chile e Camarões, válida pela fase de grupos, e relatou a processo de segurança: “Quem entrou no estádio foi submetido a uma rigorosa revista. Além do ingresso, os torcedores obrigatoriamente deveriam passar pelas catracas mediante apresentação do FAN ID, a identidade do torcedor, uma espécie de credencial”.

A reportagem também elogiou a organização dentro do estádio, citando que cada torcedor estava no seu assento correto e que o staff no estádio lidou bem com os fãs que foram assistir ao jogo.

A Rússia enfrentará um desafio maior durante a Copa do Mundo, pois nesse evento tudo é maior em relação à Copa das Confederações. No entanto, na organização teste o país mostrou mais uma vez que pode trazer segurança aos turistas.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply