SAAB foca em três concorrências críticas para vendas a curto prazo do Gripen C/D

Fonte: Defense News//

A sueca Saab está olhando três competições como oportunidades-chave de curto prazo para vender mais de seus caças Gripen C / D e reenergizar sua linha de produção, disseram funcionários da empresa na terça-feira (9). Um dos países, a Bulgária, parece disposto a cimentar um acordo para compra de oito novos Gripens para substituir seus MiG-29. Em abril, o vice-primeiro-ministro búlgaro, Stefan Yanev, anunciou que o jato da Saab era a opção preferida, podendo vencer os F-16 de segunda mão de Portugal e os Eurofighter Typhoons de segunda mão da Itália. “O que acontece agora é que eles estão formando o novo governo, então agora estamos esperando por informações sobre como proceder”, disse Richard Smith, chefe de marketing do Gripen, a repórteres durante uma reunião em Linkoping, na Suécia.

.: Leia também: SAAB reforça confiança para exportações do Gripen

Enquanto a linha de produção do Gripen está em pleno vapor graças ao futuro previsível dos pedidos de novos modelos E / F para Suécia e Brasil, a última entrega das variantes C / D ocorreu em 2015. Smith confirmou que a Saab começou um “trabalho essencial” para novos modelos “C” com objetivo de encurtar o cronograma de entrega para futuras encomendas, mas se recusou a detalhar o processo. “Nós não detalhamos essas aeronaves para um país específico, e nós não construímos nenhum white tails“, disse ele. White tails é um termo usado para descrever aeronaves feitas sem encomenda de algum cliente.

Além da Bulgária, Botsuana (África) e Eslováquia oferecem as oportunidades de vendas mais imediatas para os modelos C / D. A Saab respondeu a um pedido de propostas que o Botsuana emitiu em junho de 2016. Sua oferta inclui jatos, treinamento de pilotos e técnicos, apoio logístico inicial e outros apoios locais. O Gripen vai competir contra a Korea Aerospace Industries ‘FA-50, uma versão do caça de treinamento T-50. “Nós sentimos que agora as discussões avançam com Botsuana. Nós estamos oferecendo a capacidade genuína do caça para Botsuana no futuro,” disse Smith.

Já a Eslováquia quer substituir a sua frota de MiG-29. A Saab, que está envolvida em discussões com o governo eslovaco desde 2015, está oferecendo um pacote de C / D com suporte logístico, suporte local e manutenção. “Agora estamos esperando uma decisão dos eslovacos … sobre como proceder”, disse ele.

GRIPEN E / F
A empresa também está avançando com os preparativos para o primeiro voo do Gripen E, que deverá ocorrer antes do final de junho. Embora o design físico do Gripen E pareça quase idêntico ao C / D, funcionários da Saab salientam que é um avião completamente diferente, com um motor mais potente e nova aniônica. A empresa começará a entregar o primeiro Gripen E à Suécia e ao Brasil em 2019. A Força Aérea Sueca planeja comprar 60 Gripen E / F e o Brasil colocou uma ordem para 36 aeronaves – embora possa precisar de até 100 novos caças para reabastecer sua Força.

O Brig. Márcio Bruno Bonotto, presidente do comitê de coordenação do programa de aviões de combate do Brasil, disse aos repórteres que  o Brasil consideraria expandir a compra do Gripen E. “Temos um número em mente [de caças que serão necessários], mas ainda não começamos a voar [o Gripen]“, disse ele. “Então, depois de ver a capacidade da aeronave, esse número pode mudar”.

A Saab também está buscando novos clientes para o modelo “E”, disse Smith. A empresa planeja propor o modelo “E” na competição belga de caças, onde enfrentará F-35, Rafale e Typhoon. A Finlândia também está nos estágios iniciais de sua própria competição e está pronta para lançar uma RFP no próximo ano. Saab respondeu ao pedido do país para obter informações sobre o Gripen no final de 2016.

VEJA TAMBÉM EM

53245_6

Leave A Reply