TRANSIÇÃO > General José Carlos De Nardi deixa chefia do EMCFA

Fonte: Ministério da Defesa//

O general José Carlos De Nardi deixará a chefia do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) do Ministério da Defesa, cargo que ocupa desde 2010. Natural de Farroupilha (RS), o general atuou por cinco anos na estruturação do EMCFA, cargo criado com o objetivo de coordenar as ações em conjunto da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

No Estado-Maior Conjunto, foi responsável pela consolidação dos esforços de interoperabilidade e ação coordenada das Forças Armadas em operações militares, no emprego da Marinha, do Exército e da Aeronáutica para Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Também atuou na organização da segurança, por parte do Ministério da Defesa, nos grandes eventos, como a Copa das Confederações, a Jornada Mundial da Juventude (com a visita do Papa) e a Copa do Mundo FIFA 2014. Em virtude da estatura do cargo, o chefe do EMCFA é a maior autoridade militar na organização da segurança nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

O general De Nardi é doutor em Ciências Militares, formado em Economia pela PUC (RS), com vários cursos de Aperfeiçoamento e Comando da Força Terrestre. Começou a carreira no Exército em 1961, na escola preparatória de Porto Alegre (hoje Colégio Militar). Tornou-se comandante do 3º Grupo de Artilharia Antiaérea de Caxias do Sul entre 1991 e 1992. Em 2005, assumiu o Comando da 6ª Divisão de Exército, em Porto Alegre. Em 2006, foi promovido a general de Exército. Passou a comandante militar do Oeste, no Mato Grosso do Sul, e, em seguida, chefe do Comando Militar do Sul.

Ademir Sobrinho
O almirante Ademir Sobrinho será o novo chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA). Atualmente é o chefe de Operações Conjuntas do EMCFA, já tendo sido também o chefe de Logística. Natural de Espera Feliz, Minas Gerais, ingressou nas Forças Armadas em 1970 e, em 1976, foi declarado Guarda-Marinha. Ao longo de sua carreira, exerceu, entre outras, as seguintes funções:

Chefe do Departamento de Armamento da Fragata Independência, comandante do Navio-Patrulha Fluvial Rondônia, adido naval na Itália e comandante da Flotilha do Amazonas. Foi também chefe do Estado-Maior do Comando do 8° Distrito Naval, sub-chefe de Organização do Comando de Operações Navais, comandante do Centro de Instrução Almirante Wandenkolk, diretor de Ensino da Marinha e comandante do Quarto Distrito Naval.